Alemanha

Sucessora de Merkel na CDU renuncia e não vai candidatar-se a chanceler

Sucessora de Merkel na CDU renuncia e não vai candidatar-se a chanceler

A sucessora de Angela Merkel na liderança dos democrata-cristãos na Alemanha, Annegret Kramp-Karrenbauer, anunciou, esta segunda-feira, que vai abandonar o cargo e não será candidata a chanceler nas próximas legislativas.

Kramp-Karrenbauer disse numa reunião da liderança do Partido Democrata Cristão (CDU) que "não pretende ser candidata à chancelaria alemã", disse à Agência France Presse (AFP) uma fonte partidária, em plena crise política nacional por causa de uma aliança regional com a extrema direita.

Na quinta-feira, chanceler alemã, Angela Merkel, qualificou como "um ato imperdoável" a aliança eleitoral inédita realizada na quarta-feira entre o seu partido (CDU) e a extrema-direita na região Turíngia, que causou um terramoto político na Alemanha.

"É preciso dizer que este é um ato imperdoável e, portanto, o resultado (desta eleição) deve ser cancelado", disse Angela Merkel. Horas depois, o beneficiário desta coligação, anunciou que queria repetir a eleição.

Candidato do FDP, um pequeno partido liberal, Thomas Kemmerich, foi eleito para o cargo na quarta-feira, tornando-se o primeiro governador de um estado regional, na história da Alemanha pós II Guerra Mundial, a chegar ao poder com o apoio de um partido de extrema-direita, o Alternativa pela Alemanha (AfD).

Segundo o jornal Bild, citado pela agência EFE, Annegret Kramp-Karrenbauer frisou que a presidência do partido e a candidatura a chanceler "devem estar nas mãos da mesma pessoa".

PUB

Por outro lado, Kramp-Karrenbauer, que além de presidir à CDU é ministra da Defesa, disse que pretende permanecer neste cargo enquanto tiver o apoio do partido e do grupo parlamentar.

Outras Notícias