Pandemia

Suíça só autoriza entrada de cidadãos de 19 países exteriores ao Espaço Schengen

Suíça só autoriza entrada de cidadãos de 19 países exteriores ao Espaço Schengen

A Suíça apenas vai permitir a entrada de cidadãos de 19 países exteriores ao Espaço Schengen, a partir de domingo, por causa da pandemia, de acordo com a atualização mais recente das autoridades suíças sobre a evolução epidemiológica.

Em junho, a Suíça reabriu o espaço aéreo aos 26 países que integram o Espaço Schengen e restabeleceu a livre circulação entre pessoas dos Estados-membros da União Europeia (UE) que não são considerados "de risco", devido ao índice de contágio pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Na ocasião, também era permitida a entrada de trabalhadores de "países terceiros", mas não turistas.

A entrada e permanência inferior a 90 dias de cidadãos de países considerados "de risco" sem autorização apenas era concedida nos casos de "necessidade absoluta".

O Departamento Federal de Justiça e Polícia suíço dá agora conta, citado pela France-Presse (AFP), de que à meia-noite de domingo, todos os Estados exteriores ao Espaço Schengen são considerados "de risco", com exceção de Andorra, Austrália, Bulgária, Canadá, Chipre, Coreia do Sul, Croácia, Geórgia, Irlanda e Japão.

Também estão fora da lista vermelha Mónaco, Nova Zelândia, Roménia, Ruanda, São Marino, Vaticano, Tailândia, Tunísia e Uruguai.

Para todos os países que não são considerados "de risco", a entrada de cidadãos na Suíça é permitida, mas poderão estar sujeitas a quarentena obrigatória, como, por exemplo, foi imposto na semana passada aos viajantes que provinham de Espanha.

Integram o Espaço Schengen: Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Itália, Letónia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Noruega, Áustria, Polónia, Portugal, Eslovénia, Eslováquia, Espanha, República Checa, Islândia, Suécia e Suíça.

Outras Notícias