França

Suspeito de fornecer arma a atacante de Estrasburgo ouvido por juiz

Suspeito de fornecer arma a atacante de Estrasburgo ouvido por juiz

Uma pessoa próxima do autor do atentado da semana passada num mercado de Natal em Estrasburgo vai ser presente a um juiz de instrução antiterrorista, anunciou, esta segunda-feira, a Procuradoria de Paris, que pediu a sua prisão preventiva.

Segundo uma fonte próxima do processo, trata-se de um homem de 38 anos detido na quinta-feira, que é suspeito de ter tido um papel no fornecimento do revólver utilizado por Chérif Chekatt no ataque de 11 de dezembro, que fez cinco mortos e 11 feridos.

A Procuradoria de Paris abriu hoje um processo judicial por "homicídio e tentativa de homicídio relacionado com uma organização terrorista", "associação criminosa de malfeitores terroristas" e "aquisição, detenção e cessão de armas de categoria A ou B por pelo menos duas pessoas relacionadas com uma organização terrorista".

Seis outras pessoas detidas por alegadas ligações ao atentado de terça-feira à noite, entre as quais os pais do atacante de 29 anos e dois dos seus irmãos foram libertadas ao longo do fim de semana "por falta de elementos incriminatórios".

O atentado, que fez cinco mortos e 11 feridos, alguns dos quais se encontram ainda em estado grave, ocorreu no centro de Estrasburgo, no espaço do mercado de Natal, e o seu autor, Chérif Chekatt, foi abatido na quinta-feira pela polícia, após dois dias em fuga.