Espanha

"Tenho dois pais e é tão fixe". A história de Gabriel, filho de um casal gay

"Tenho dois pais e é tão fixe". A história de Gabriel, filho de um casal gay

"Eu sou o Gabriel e tenho dois pais. Chamam-se David e Jesús. Como é que eles entraram na minha vida? Será melhor dizer como é que eu entrei na vida deles". Esta é a história de um jovem de 18 anos de origem russa que foi adotado por um casal gay espanhol quando tinha dois anos.

O relato emocionante e orgulhoso de Gabriel, durante uma entrevista ao portal "Freeda Espanha", tornou-se viral e o vídeo publicado na semana passada no Instagram já tem mais de um milhão de visualizações e centenas de comentários e partilhas.

O jovem conta que "após um processo de adoção na Rússia", os pais, David e Jesús, conseguiram adotá-lo e levaram-no "para Espanha com dois anos".

Para Gabriel, nunca foi um problema fazer parte de uma família homoparental, antes pelo contrário, pois diz ter sido educado com valores tão importantes como respeito e tolerância.

"Fui educado para saber como me comportar e respeitar as pessoas. Também fui ensinado a "não usar correntes". Sempre tivemos essa confiança para falar sobre qualquer coisa e perguntar qualquer coisa, mesmo que às vezes fiquem um pouco constrangidos", afirma.

PUB

Porém, ter essa liberdade em casa não significa que não tenha sido um pouco mais complicado lidar com as outras pessoas. O jovem não encontra diferenças entre a sua família e a de outros jovens da sua idade, mas sempre teve que responder a perguntas mais incómodas dos mais curiosos. Quando questionado sobre como se sente por não ter uma mãe, o jovem respondeu que é mais normal do que parece. "O que eu digo sempre é que se vê boxers em vez de cuecas [de mulher]. É a única coisa", brincou.

Gabriel também tem resposta para aqueles que tentam ofendê-lo com comentários homofóbicos como "tens dois pais homossexuais, então és gay". Nesses casos, a melhor arma é "o riso". "Quando me rio e normalizo tanto a situação, a outra pessoa fica com vergonha porque diz: 'se eu estava a falar sério, por que é que estás a rir?'", explica.

Além disso, o jovem reconhece que se sentiu totalmente livre para explorar a sua sexualidade e, ao deparar-se com possíveis dúvidas sobre a mesma, garante que o melhor é experimentar. "Se tivesse seguido esse caminho, com os rapazes, teria sido igual. Teria cumprido um estereótipo, mas por puro acaso", garantiu.

A forma descomplexada e a sinceridade do testemunho de Gabriel não passaram despercebidos aos utilizadores das redes sociais e o vídeo tornou-se viral, com mais de um milhão de visualizações só no Instagram. David e Jesús, ativistas e criadores da associação da família LGTB Galehi, não poderiam estar mais orgulhosos. Gabriel colabora ativamente com a associação para sensibilizar as novas gerações e dar visibilidade e normalidade a este modelo de família.

"Não sabes como é fixe dizer a alguém: 'sim, tenho dois pais'. Se eles não me tivessem adotado, teria uma vida totalmente diferente e por isso serei sempre eternamente grato. Gosto muito da forma como me educaram, que se orgulham do que fizeram", revelou Gabriel, deixando uma mensagem final: "Só porque uma pessoa é gay não vai educar melhor ou pior o filho. Depende de como a pessoa é, não da sua sexualidade".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG