Donald Trump

TikTok proibido nos EUA em 45 dias a não ser que passe para americanos

TikTok proibido nos EUA em 45 dias a não ser que passe para americanos

Donald Trump assinou, na quinta-feira, uma ordem executiva que proíbe todas as transações com a ByteDance, a empresa-mãe chinesa do TikTok, no prazo de 45 dias. Ou seja, a não ser que passe para mãos norte-americanas, a rede social fica proibida de operar daqui a um mês e meio.

O presidente norte-americano falou de uma "emergência nacional" e acusou o ​​​​​​​TikTok de espionagem de utilizadores norte-americanos em nome de Pequim, num contexto de crescentes tensões comerciais e políticas com a China.

Na segunda-feira, Trump tinha aceite a possibilidade de um grupo norte-americano comprar o TikTok, mas antes de 15 de setembro, sob pena de proibir a plataforma. A Microsoft está em negociações com a ByteDance para negociar uma compra forçada.

A proibição também se aplica à plataforma WeChat, que pertence ao gigantesco Tencent. "Tal como TikTok, o WeChat captura automaticamente grandes pedaços de informação sobre os seus utilizadores, ameaçando dar ao Partido Comunista Chinês acesso a informação pessoal sobre os norte-americanos", lê-se no decreto.

Governo chinês denuncia "repressão"

O Governo chinês acusou de "manipulação política e repressão" as autoridades dos Estados Unidos, na sequência das medidas restritivas adotadas por Washington contra as aplicações chinesas. Em conferência de imprensa, o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Wang Wengbin, acusou Washington de "colocar os seus interesses egoístas acima dos princípios do mercado e das regras internacionais". Os Estados Unidos "exercem uma manipulação política arbitrária e repressão, que só podem levar ao seu próprio declínio moral e danificar a sua imagem", acrescentou.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG