Mundo

Timochenko e Angela Merkel falaram ao telefone

Timochenko e Angela Merkel falaram ao telefone

A ex-primeira-ministra ucraniana Iulia Timochenko, libertada no sábado, vai encontrar-se "muito em breve" com a chanceler alemã, Angela Merkel, com quem teve uma conversa telefónica, anunciou o seu partido em comunicado.

"Elas decidiram encontrar-se muito em breve", precisou o partido Batkivchtchina (Pátria), um dia após a libertação da líder da Revolução Laranja que ocorreu minutos depois da destituição pelo parlamento do presidente da Ucrânia Viktor Ianukovich.

Entretanto, fonte governamental, citada pela agência France Presse, indicou que Angela Merkel instou Iulia Timochenko a trabalhar em prol da unidade da Ucrânia.

Iulia Timochenko foi libertada no sábado por decisão do parlamento da Ucrânia, do qual os partidos da oposição tomaram o controlo este fim de semana, depois de numerosos deputados da coligação governamental abandonarem os seus partidos e mudarem de lado.

Timochenko fora condenada a sete anos de prisão por abuso de poder em 2011, cerca de um ano depois da eleição do Presidente Viktor Ianukovich, de quem era a principal adversária política.

Momentos antes da libertação da figura emblemática da Revolução Laranja pró-ocidental de 2004, o parlamento ucraniano destituiu o Presidente da Ucrânia, Viktor Ianukovich, por "abandono das suas funções constitucionais" e convocou eleições presidenciais antecipadas para o dia 25 de maio.

A crise política na Ucrânia iniciou-se há três meses, depois de Ianukovich suspender os preparativos para um acordo com a União Europeia, e agravou-se em finais de janeiro, quando se registaram as primeiras mortes, com a aprovação de leis limitando a liberdade de manifestação.

PUB

O balanço oficial da violência dos últimos dias é de cerca de 80 mortos, embora a oposição fale em mais de 100.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG