Em Atualização

Um agente secreto morto e várias pessoas feridas em tiroteio em Moscovo

Um agente secreto morto e várias pessoas feridas em tiroteio em Moscovo

Um agente dos serviços secretos russos morreu hoje e várias pessoas ficaram feridas, num tiroteio perto do Serviço Federal de Segurança (FSB, serviços secretos), em que um atirador foi "neutralizado", segundo fontes oficiais.

O agente do FSB morreu devido a ferimentos de bala, durante o ataque, segundo o gabinete de comunicação dos serviços secretos russos.

As autoridades divergem relativamente ao número de pessoas feridas no tiroteio, com o FSB a referir duas vítimas com "ferimentos graves" e o Ministério da Saúde a referir que foram cinco os atingidos pelo atirador.

Numa nota oficial, o gabinete de comunicação do FSB diz que o tiroteio ocorreu num prédio da organização, no centro de Moscovo, perpetrado por uma única pessoa, que já foi "neutralizada", negando as versões que indicavam a existência de mais atiradores.

Não foram fornecidas informações sobre a motivação do ataque, nem sobre a identidade do atirador "neutralizado".

O incidente ocorreu na véspera do aniversário do Checa, um organismo precursor do KGB da era soviética, e enquanto o Presidente, Vladimir Putin, assistia a um concerto de celebração da data.

"O Presidente foi informado", disse Dmitri Peskov, porta-voz do Kremlin, acrescentando que os serviços secretos já tinham sido capazes de abortar mais de 50 atos terroristas este ano.

As imagens oferecidas pela televisão mostram como as ruas ao redor do prédio do FSB foram isoladas e cercadas por membros da Guarda Nacional, enquanto o trânsito foi cortado.

Robert Anchipolovsky, um músico israelita que se dirigia para um concerto, foi testemunha do ataque e relatou que pensara ser "um fogo de artifício", até ver agentes policiais a atirar-se para o chão, para se protegerem do ataque.

Outras Notícias