Em atualização

Tiroteio junto a sinagoga na Alemanha faz dois mortos. Suspeito em fuga

Tiroteio junto a sinagoga na Alemanha faz dois mortos. Suspeito em fuga

Pelo menos duas pessoas morreram, esta quarta-feira, em Halle, na Alemanha. A polícia já deve um suspeito, mas há pelo menos dois em fuga.

Segundo os meios locais, além das vítimas mortais, há ainda a registar vários feridos.

O tiroteio terá ocorrido num restaurante turco de "fast food", de acordo com a televisão Ntv, enquanto o jornal diário "Bild" refere que os tiros foram disparados nas imediações de uma sinagoga.

A polícia confirma que deteve um suspeito, mas outros dois fugiram dentro de um veículo. Por isso, pediu à população que permaneça vigilante e não saia de casa, adiantando ter enviado "reforços significativos" para o local.

Uma testemunha que se encontrava no local disse à Ntv que o agressor estava vestido com uma farda militar e usava um capacete ou máscara, levando na mão uma pistola automática e o que parecia ser uma granada de mão.

Segundo a agência de notícias dpa, o corpo foi encontrado em frente a uma sinagoga, tendo um responsável da comunidade judaica local afirmado que os autores do tiroteio tentaram entrar no templo, onde se encontravam dezenas de pessoas, mas foram impedidos pelos seguranças.

Hoje assinala-se o Yom Kipur, dia sagrado no calendário judaico em que os fiéis fazem jejum e autoanálise e dedicam-se ao perdão. De acordo com o jornal diário "Bild", o homem terá lançado uma granada de mão no cemitério judaico.

Alemanha abre investigação para saber se tiroteio em Halle foi ato terrorista

A procuradoria-geral da Alemanha abriu uma investigação para perceber se o tiroteio que terá matado hoje duas pessoas na cidade de Halle, no Leste do país, foi um ato terrorista, anunciaram as autoridades.

O porta-voz da chanceler Angela Merkel, Steffen Seibert, lamentou o caso, considerando que são "notícias terríveis", mas sem avançar mais informações sobre o ataque.