EUA

Tome a vacina e ganhe 1 milhão ou então receba uma arma grátis

Tome a vacina e ganhe 1 milhão ou então receba uma arma grátis

América multiplica incentivos para convencer população a vacinar-se contra a covid. País quer ter 70% dos 328 milhões de habitantes vacinados até ao Dia da Independência. Há estímulos que são surreais.

"É avassalador, ainda estou a sonhar. Tenho demasiadas contas para pagar e essa vai ser a primeira coisa a acontecer. Depois, logo se verá, mas devo comprar uma casa nova". Jonathan Carlyle, um estafeta precário que trabalha para a Amazon, é o mais recente milionário de Toledo, no Ohio, EUA: o homem de 32 anos venceu esta semana o primeiro sorteio da lotaria Vax-a-Million, que oferece 1 milhão de dólares a quem tomar a vacina contra a covid-19 no Ohio.

O prémio não é automático: primeiro toma-se a vacina e depois é preciso inscrever o nome na lotaria. A sorte anda à roda às quartas-feiras e o programa decorrerá, pelo menos, até ao final do mês, criando um novo milionário por semana.

O país presidido pelo democrata Joe Biden quer ter 70% da população vacinada até ao Dia da Independência, que se celebra a 4 de julho. E a oferta de prémios chorudos em dinheiro é a nova tendência de sedução para a toma da vacina na América.

Os incentivos parecem ser mesmo necessários: com 328 milhões de habitantes, um em cada quatro americanos diz que recusará a vacina contra o coronavírus mesmo que lhe seja oferecida - os números são mais altos entre homens, republicanos e residentes de áreas rurais, diz uma sondagem recente da National Public Radio.

O índice nacional de vacinação nos EUA está agora nos 63%. As taxas mais altas são as de Washington e Nova Iorque, estados democratas, já com 69% da população vacinada; na outra ponta da lista figuram os estados republicanos do Mississípi (44%), do Alabama (45%) e do Louisiana (46%).

Ofertas de cerveja, bilhetes e até charros

PUB

Assim, os governadores dos 50 estados dos EUA, estão a puxar pela cabeça e a diversificar incentivos para que todos tomem a vacina e o país atinja a famigerada imunidade de grupo.

Na quinta-feira, o governador Jay Inslee, do estado de Washington, também aderiu aos prémios milionários e anunciou a "oportunidade da sua vida" na nova lotaria estadual. O 1.º prémio vale 2 milhões de dólares e anda à roda uma vez por mês. A verba sairá dos cofres estaduais e do bolo nacional de incentivos para combater o coronavírus - que é superior a três triliões de dólares.

Mas as lotarias não são o único atrativo: em Washington pode ganhar-se também mensalidades gratuitas para a universidade.

E as ofertas são cada vez mais diversificadas: no Illinois, os vacinados ganham bilhetes grátis para o parque de diversões Six Flags. No Minnesota, dão-se licenças de pesca. Em Nova Jersey, tomar a vacina dá logo direito, sem sorteio, a uma caneca grátis de cerveja. Este programa, designado "Injete e beba", recebeu mesmo um louvor do presidente Biden: "Isso mesmo, inocule-se e beba uma cerveja. Cerveja grátis para todos com mais de 21 anos para celebrar a independência do vírus".

Nova Iorque parece ter a oferta mais inusitada. O programa chama-se "joints for jabs" e é isso mesmo: quem tomar a vacina recebe gratuitamente um charro de marijuana - o consumo recreativo do psicotrópico foi recentemente liberalizado no estado democrata. Washington também já aderiu e está a oferecer cerca de 5 mil charros por dia.

Mas é na West Virginia que existe o incentivo mais surreal: a oferta de armas a quem for vacinado.

Ganhe uma espingarda personalizada

O estado vermelho da West Virginia detém uma das taxas mais baixas de vacinação nos EUA: 51%. Para incentivar a população a vacinar-se contra a covid, o governador Jim Justice criou um plano de incentivos de 100 dólares em títulos do Tesouro ou cartões-oferta para gastar no comércio local.

A medida não foi suficiente e o estado teve que puxar pela imaginação. Apelando diretamente à sua população republicana, "red neck" e pró-armas, Justice criou um esquema de lotaria próprio: dá aos recém-vacinados a possibilidade de ganhar não apenas dinheiro, mas espingardas costumizadas e caçadeiras.

No primeiro sorteio desta agressiva lotaria bélica, o estado vai distribuir cinco espingardas de caça personalizados e cinco caçadeiras de alto calibre. A roda da sorte vai rolar no dia 20 de junho, Dia do Pai na América. Até agosto haverá mais sorteios.

Outros incentivos estão a caminho: bolsas de estudo para a faculdade, jipes, pick-ups, autocaravanas e atrelados.

A West Virginia não é a única a dar incentivos de vacinação relacionados com armas: o Illinois (68% de vacinados) também montou um site móvel de vacinação num campo de tiro e está a distribuir 100 alvos grátis para quem aceitar tomar a vacina no campo de tiro.

"Não morrer é o melhor incentivo"

Mas nem todos os governadores estão dispostos a gastar dinheiro estadual em incentivos para a saúde pública. No Utah, o governador Spencer Cox, um republicano, diz que vai estar atento à eficácia das lotarias, mas diz isto:

"Seria muito bom se não precisássemos de nenhum incentivo. Para mim, não morrer desta terrível doença deveria ser o maior incentivo de todos. E isso deveria bastar. Mas, aparentemente, não chega. É isto a América", disse o governador.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG