Eleições Brasil

"Traidor da pátria", "chefe de quadrilha", "minta menos". As frases do último debate

"Traidor da pátria", "chefe de quadrilha", "minta menos". As frases do último debate

Entre interrupções e inúmeros pedidos de resposta, a corrupção, a pandemia, o estado da Amazónia e a fome que reina no Brasil foram alguns dos tópicos abordados pelos candidatos à presidência, na última noite. A troca de ideias entre Jair Bolsonaro (Partido Liberal) e Lula da Silva (Partidos dos Trabalhadores) foi a que mais aqueceu o debate, que aconteceu esta quinta-feira, três dias antes da primeira volta eleitoral.

"Boa noite. Bem-vindos aos estúdios da Globo para o último debate do primeiro turno". O arranque foi dado pelo jornalista William Bonner, que mediou o último frente a frente entre sete candidatos à presidência brasileira. Apesar de a corrida eleitoral contar com 12 rostos, apenas Jair Bolsonaro, Lula da Silva, Ciro Gomes, Simone Tebet, Soraya Thronicke, Padre Kelmon e Felipe D'Avila puderam marcar presença, pois são os únicos que representam partidos que têm pelo menos cinco parlamentares no Congresso.

Jair Bolsonaro:

PUB

"Não podemos voltar à fase em que estávamos, onde existia uma cleptocracia, a roubalheira imperava no nosso país. O Governo Lula foi o chefe de uma grande quadrilha. Não podemos continuar no país da roubalheira".

"Mentiroso. Ex-presidiário. Traidor da pátria".

"A floresta amazónica equivale à Europa Ocidental. Como tomar conta disso tudo? No corrente ano, não tivemos notícias de incêndios nem no Pantanal e nem na floresta amazónica, a não ser o que acontece corriqueiramente".

"Onde é que tem corrupção na minha família?".

"Fui, talvez, o único chefe de Estado do Mundo que não foi pelo politicamente correto e obrigou o povo ficar em casa".

"Vacinou-se quem quis. Quem não quiser tomar vacina que não tome".

"Nós atendemos aos mais necessitados, quem porventura estiver passando fome, pode inscrever-se e vai receber o auxílio Brasil".

Lula da Silva:

"Ele [Bolsonaro] vem falar de quadrilha comigo? Precisava se olhar no espelho e saber o que está acontecendo no Governo dele. Saber o que foi a quadrilha da vacina".

"Vou fazer um decreto acabando com o sigilo de 100 anos. Para saber o que você [Bolsonaro] quer esconder ao longo de 100 anos".

"O presidente, quando aparecer por aqui, por favor minta menos", disse Lula.

"Quando vier ao microfone, se comporte como presidente".

"Não é necessário nenhum cidadão do agronegócio invadir a Amazónia ou o Pantanal. Quando eu era presidente, as pessoas queriam plantar cana no Pantanal. Eu não deixei".

"Você não é padre, está fantasiado. Você é padre?".

Simone Tebet:

"Vamos tratar dos problemas reais".

"Vamos falar do Brasil real, que ainda chora a morte dos seus filhos que morreram prematuramente por conta da incompetência de um Governo que não colocou vacina no braço de milhões de brasileiros. O Brasil está morrendo, e não é só de covid-19".

Ciro Gomes:

"Assistimos aqui àquilo que eu estou a tentar prevenir. Quero ser o candidato que vai reconciliar o Brasil".

"Este país está mergulhado num conchavo absolutamente mortal".

Soraya Thronicke:

"Enquanto eles brigam, a boiada passa. Enquanto eles brigam, nos distraindo, o Brasil passa fome, o Brasil ainda encara escândalos de corrupção".

Padre Kelmon:

"Vocês falam tanto de Covid, Covid, Covid. Só se morre de Covid neste país? Só se morre de Covid no Mundo? São falácias, falácias e falácias, só o que vocês sabem fazer".

Felipe D'Avila:

"O Brasil não vai voltar a crescer, não vai voltar a progredir".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG