Espanha

Três homens violaram jovem inconsciente dentro do carro em Barcelona

Três homens violaram jovem inconsciente dentro do carro em Barcelona

Três homens, de 28, 32 e 33 anos, são acusados de terem violado, à vez, uma jovem de 23 anos, semiconsciente, num carro estacionado em Barcelona, na madrugada do passado sábado.

Pouco antes das sete horas de sábado, uma mulher fez parar um carro da Polícia numa rua do conhecido bairro de Exaimple, na cidade de Barcelona, e disse aos agentes que, no interior de uma viatura estacionada ali perto, três homens violavam à vez uma jovem incapaz sequer de se mexer. A patrulha abeirou-se do carro, de onde dois dos indivíduos se apressaram a sair, e viram, no banco de trás, a jovem em estado de semiconsciência e despida da cintura para baixo. Junto a ela, um terceiro homem com calças e cuecas para baixo. A jovem tinha saído de uma discoteca próxima, onde havia conhecido um dos homens em causa, que a convidara para tomar uma bebida. Depois disso, não se lembra de mais nada, disse às autoridades, citada pelo "La Vanguardia".

Enquanto um dos agentes pedia reforços e uma ambulância, relata a imprensa espanhola, um dos indivíduos tratava de convencer a Polícia de que o que ali se passara tinha sido consentido, tentando comprovar a tese com uma gravação de telemóvel na qual se via um dos homens a envolver-se sexualmente com a jovem. Em três tempos, chegou uma segunda patrulha e a vítima começou a recuperar a consciência, tendo sido de imediato encaminhada para um hospital, onde foi ativado o protocolo para casos de agressão sexual. Entretanto, outra testemunha, um homem, aproximou-se dos agentes, garantindo-lhes que tinha presenciado a cena e que se preparava para ligar para o 112 quando os Mossos d'Esquadra (Polícia catalã) apareceram no local. Contou-lhes que viu cada um dos agressores a entrar e sair, à vez, da parte traseira do carro, e que a fotografavam enquanto a agrediam.

Os três suspeitos, um espanhol, um hondurenho e outro equatoriano, foram detidos e presentes a tribunal na segunda-feira. Estão acusados de agressão sexual em grupo a uma vítima especialmente vulnerável e ainda de terem gravado a vítima sem autorização expressa. As autoridades estão a aguardar autorização judicial para apreender o conteúdo dos telemóveis dos acusados e os resultados aos exames hospitalares realizados à vítima, que devem identificar a substância que lhe terá sido administrada.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG