O Jogo ao Vivo

Mundo

Três mortos no Egito durante manifestação

Três mortos no Egito durante manifestação

O exército egípcio e apoiantes do presidente deposto Mohamed Morsi trocaram, esta sexta-feira, tiros no Cairo quando os manifestantes avançaram sobre o quartel-general da Guarda Republicana, e pelo menos três pessoas morreram, relatou a agência France Presse.

Os apoiantes de Morsi e da Irmandade Muçulmana saíram, esta sexta-feira, para as ruas para protestar contra o golpe de Estado da passada quarta-feira, quando o Exército depôs o primeiro presidente eleito democraticamente no Egito, Mohamed Morsi, e nomeou o presidente do Tribunal Constitucional, Adli Mansur, presidente interino, encarregando-o de convocar as próximas eleições presidenciais.

Fontes citadas por agências internacionais explicaram que os apoiantes de Morsi tentaram entrar no edifício da Guarda Republicana (unidade militar responsável pela proteção do presidente), quando o exército, depois de ter feito três avisos para dissuadir os manifestantes, começou a disparar.

A Irmandade Muçulmana indicou na sua conta na rede social Twitter que existem mortos e feridos.

O porta-voz da Irmandade, Yihad al Hadad, explicou na mesma rede social que os manifestantes se dirigiram ao quartel por pensarem ser ali que se encontra retido o presidente deposto.

Fontes da segurança adiantaram que o Exército interveio também na cidade de Suez para evitar que os manifestantes entrassem numa zona militar, e na península do Sinai, onde grupos armados fizeram hoje vários ataques a postos de controlo.

Registaram-se também confrontos entre apoiantes e opositores de Morsi na cidade de Alexandria e em algumas localidades do delta do rio Nilo.

Outras Notícias