Tensão

Trump diz que ainda é possível cimeira com Kim Jong-un realizar-se

Trump diz que ainda é possível cimeira com Kim Jong-un realizar-se

O presidente norte-americano disse, esta quinta-feira, que é possível que a cimeira com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, possa ainda realizar-se a 12 de junho "ou numa data posterior", pouco depois de anunciar o cancelamento do encontro.

"Podem acontecer muitas coisas, incluindo, quem sabe, a cimeira marcada poder realizar-se, ou uma cimeira numa data posterior. Ninguém deve estar ansioso, temos que fazer as coisas bem", afirmou Trump na Casa Branca.

"Realmente penso que Kim Jong-un vai fazer o correto, pelo que, com sorte, as coisas se resolverão", prognosticou.

Menos de três horas depois de anunciar o cancelamento da cimeira devido à "aberta hostilidade" demonstrada pela Coreia do Norte no seu mais recente comunicado, Trump pediu ao seu homólogo norte-coreano que "faça o que está certo não só por si mesmo, mas pelo seu povo, que está a sofrer enormemente".

"Se Kim Jong-un decidir relacionar-se connosco com um diálogo e medidas construtivas, estarei à espera", assegurou Trump.

"Entretanto, as nossas fortíssimas sanções, que são de longe as mais fortes alguma vez impostas, e a nossa campanha de pressão máxima continuarão, como até agora", acrescentou.

Trump já tinha deixado a porta aberta a uma possível reconciliação com Kim na carta que lhe enviou a comunicar o cancelamento da cimeira, na qual escreveu: "Se mudar de opinião quanto a esta cimeira tão importante, por favor não hesite em telefonar-me ou escrever-me".

Nas suas declarações à imprensa, Trump disse que o seu Governo tinha mantido uma "relação de trabalho muito boa" com o norte-coreano no período de distensão política iniciado em fevereiro e destacou a libertação dos três cidadãos norte-americanos detidos no hermeticamente fechado país.

"O diálogo foi bom até há pouco tempo", observou Trump, escusando-se a precisar o que desencadeou a mudança de atitude de Pyongyang, mas acrescentou que tem uma ideia do que terá sido, gracejando que, um dia destes, contará a história a algum jornalista para que a escreva num livro.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG