EUA

Trump diz que ex-mayor de Nova Iorque perderá se entrar na corrida à Casa Branca

Trump diz que ex-mayor de Nova Iorque perderá se entrar na corrida à Casa Branca

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse esta sexta-feira que o bilionário e ex-mayor de Nova Iorque Michael Bloomberg perderá, se o enfrentar na corrida presidencial de 2020, como admite fazer.

Michael Bloomberg, o bilionário e ex-presidente da Câmara de Nova Iorque, admite candidatar-se à campanha presidencial Democrata em 2020, alegando que os atuais candidatos do partido estão mal preparados para derrotar o Presidente Donald Trump, segundo um seu assessor.

"O pequeno Michael perderá", reagiu esta sexta-feira o presidente, criando uma alcunha para o potencial candidato democrata, como ele gosta de fazer para diminuir os seus adversários.

"Ele não tem o que é preciso", explicou Trump, invocando o mesmo argumento que Michael Bloomberg utilizou para o leque de 17 candidatos Democratas que estão no terreno, para justificar a sua ponderação de candidatura.

Trump disse que Bloomberg é o candidato que ele mais gostaria de enfrentar, na corrida à Casa Branca de 2020.

Michael Bloomberg, de 77 anos, foi presidente da Câmara de Nova Iorque durante 12 anos e tem uma forte ligação aos 'media' e a Wall Street, sendo detentor da nona maior fortuna do mundo, avaliada em 55 mil milhões de dólares (cerca de 50 mil milhões de euros), segundo a revista Forbes.

Bloomberg tinha inicialmente descartado uma corrida presidencial em 2020, mas os seus assessores admitiram esta semana que o antigo 'mayor' de Nova Iorque tem estado em consultas com figuras proeminentes do Partido Democrata e tem exprimido dúvidas sobre a capacidade dos atuais candidatos para vencerem Trump.

"Michael Bloomberg está cada vez mais preocupado com o facto de o atual campo de candidatos não estar bem posicionado para o fazer (derrotar Trump)", afirmou Howard Wolfson, assessor do empresário, num comunicado.

Segundo este assessor, os receios de Bloomberg centram-se sobretudo na falta de firmeza do ex-vice-presidente Joe Biden, nas ideias demasiado radicais de Bernie Sanders e nas incertezas que rodeiam a senadora Elizabeth Warren, os três candidatos Democratas melhor posicionados para as eleições presidenciais de 2020, segundo as mais recentes sondagens.

Por isso, Bloomberg aceitou abrir de novo a porta a uma candidatura presidencial, no momento em que as eleições primárias no Partido Democrata entram numa fase crucial, com a aproximação das primeiras eleições, em fevereiro, nos Estados do Iowa, New Hampshire, Nevada e Carolina do Sul.