Covid-19

Trump diz que pico da pandemia passou mas EUA registam máximo diário de mortos

Trump diz que pico da pandemia passou mas EUA registam máximo diário de mortos

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, quarta-feira à noite, que os dados indicam que o país já passou o pico da pandemia da Covid-19, permitindo avançar com planos para "reabrir" a economia.

"A batalha continua, mas os dados sugerem que, em todo o país, passámos o pico de novos casos", salientou o presidente dos Estados Unidos.

Os últimos dados divulgados sobre a pandemia nos Estados Unidos são "encorajadores", pondo a administração "numa posição muito forte para finalizar as orientações aos estados para reabrirem o país", disse Donald Trump.

O presidente norte-americano referiu que essas orientações serão divulgadas na Casa Branca, na quinta-feira.

De acordo com a agência de notícias norte-americana Associated Press, prevê-se que as orientações abram caminho para um relaxamento nas regras de distanciamento social em áreas do país onde há uma baixa transmissão do novo coronavírus, ao mesmo tempo que se devem manter nas zonas mais afetadas pela pandemia.

Horas depois, a Universidade Johns Hopkins anunciou que os Estados Unidos registaram 2569 mortos em 24 horas devido à Covid-19, o balanço diário mais elevado contabilizado até agora por um país.

Este número, obtido entre as 20.30 horas de quarta-feira (1.30 de quinta-feira em Portugal continental) e a mesma hora do dia anterior, eleva para 28326 o número total de vítimas mortais no país devido à doença respiratória Covid-19, de acordo com os dados da universidade.

Na terça-feira, os Estados Unidos tinham registado 2228 óbitos causados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Os Estados Unidos identificaram ainda mais de 637 mil contágios.

A nível global, a pandemia já provocou mais de 131 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 436 mil doentes foram considerados curados.