Presidente dos EUA

Trump justifica ataque à Síria e pede ajuda para trava banho de sangue

Trump justifica ataque à Síria e pede ajuda para trava banho de sangue

O Presidente norte-americano pediu na quinta-feira a todas as "nações civilizadas" que travem o banho de sangue na Síria, depois de ter ordenado um ataque contra aquele país.

Num breve discurso transmitido pela televisão, Donald Trump acusou "o ditador sírio Bashar al-Assad (de ter) lançado um horrível ataque com armas químicas contra civis inocentes (...) ao utilizar um agente neurotóxico mortal".

Trump afirmou ser "do interesse vital da segurança nacional dos Estados Unidos prevenir e impedir a proliferação e utilização de armas químicas".

O chefe de Estado norte-americano sublinhou que "anos de tentativas de tentar mudar Assad fracassaram e fracassaram dramaticamente", justificando o ataque a uma base aérea síria, esta madrugada de sexta-feira.

As imagens da localidade de Khan Cheikhun, na província rebelde de Idleb, no noroeste da Síria, onde pelo menos 86 pessoas morreram na sequência de um ataque na terça-feira, chocaram o mundo, incluindo o Presidente Trump.

"Esperamos que enquanto os Estados Unidos forem sinónimo de justiça, a paz e harmonia prevaleçam", acrescentou Donald Trump.

Ao chegar à Florida (sudeste), na quinta-feira, para uma reunião com o homólogo chinês, Xi Jinping, Trump informou pessoalmente Xi do ataque punitivo contra o regime sírio, de acordo com um responsável norte-americano.

Outros Artigos Recomendados