EUA

Trump quebra tradição secular e não vai estar na tomada de posse de Biden

Trump quebra tradição secular e não vai estar na tomada de posse de Biden

O presidente cessante dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou esta sexta-feira que não vai estar presente na cerimónia de tomada de posse do presidente eleito, Joe Biden, no dia 20 de janeiro, quebrando uma tradição protocolar. Será o primeiro em 152 anos a fazê-lo.

"Para todos aqueles que perguntaram, eu não irei à tomada de posse em 20 de janeiro", escreveu Trump na sua conta pessoal da rede social Twitter, sem dar nenhuma indicação de como passará as suas últimas horas no cargo.

A última vez que um Presidente norte-americano decidiu não participar na tomada de posse do seu sucessor ocorreu em 1869, quando Andrew Johnson não esteve presente na investidura de Ulysses Grant, assinala hoje a agência Efe. A decisão anunciada torna Trump no quarto chefe de Estado do país norte-americano a fazê-lo, depois de John Adams (Presidente entre 1797-1801), John Quincy Adams (1825-1829) e o já mencionado Andrew Johnson (1865-1869).

O atual chefe de Estado, que foi empossado em 20 de janeiro de 2017, reconheceu apenas a sua derrota frente a Biden na noite de quinta-feira, numa mensagem em que condenou os seus apoiantes pela invasão ao Congresso, na quarta-feira, da qual tem sido responsabilizado. Durante os últimos dois meses, desde que os resultados começaram a ser anunciados, o ainda Presidente dos EUA denunciou irregularidades eleitorais e alegou fraudes, que não conseguiu sustentar. Trump e a sua equipa apresentaram dezenas de recursos que foram indeferidos pelos tribunais norte-americanos nos últimos meses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG