EUA

Trump revelou informações secretas à Rússia

Trump revelou informações secretas à Rússia

O presidente norte-americano revelou informação secreta ao ministro russo dos Negócios Estrangeiros num encontro que ocorreu na semana passada, avança o jornal "The Washington Post".

Donald Trump revelou informações classificadas relativas ao grupo extremista Estado Islâmico, escreve o jornal "The Washington Post", esta segunda-feira, citando atuais e antigos responsáveis norte-americanos, sob anonimato.

O presidente norte-americano transmitiu as informações ao ministro russo dos Negócios Estrangeiros Sergei Lavrov e ao embaixador da Rússia nos Estados Unidos Sergei Kislyak numa reunião que teve lugar na Casa Branca no passado dia 10 de maio.

Em reação à notícia, o senador democrata Dick Durbin considerou o comportamento de Trump "perigoso" e "imprudente" enquanto o líder republicano no Senado, Bob Corker, considerou "muito, muito preocupante" se tal situação for verdade.

O jornal revela que a informação transmitida por Trump aos responsáveis russos foi conseguida por um parceiro norte-americano através de um acordo de partilha de informação altamente sensível.

O parceiro em causa não autorizou Washington a divulgar aquela informação com Moscovo e a decisão de Trump o fazer à revelia põe em risco a cooperação com um aliado que tem acesso à atividade interna do grupo Estado Islâmico, acrescenta o jornal citando fontes oficiais sob anonimato.

Aquelas fontes adiantaram que Trump deu detalhes sobre uma ameaça do Estado Islâmico relacionada com o uso de computadores portáteis em aviões.

Após a reunião de 10 de maio, responsáveis da Casa Branca tentaram controlar as consequências de tais revelações à Rússia, contactando a CIA e a Agência de Segurança Nacional (NSA).

Trump "revelou mais informação ao embaixador russo do que partilhou com os nossos aliados", disse uma fonte próxima do caso.