Mau tempo

Tufão Lionrock afasta-se de Macau e sinal de alerta deve baixar durante a madrugada

Tufão Lionrock afasta-se de Macau e sinal de alerta deve baixar durante a madrugada

O tufão Lionrock está a afastar-se de Macau e o sinal 8 de alerta poderá baixar durante a madrugada de domingo, anunciaram este sábado os Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG).

Entre as 2 horas (19 horas de sábado em Lisboa) e às 4 horas (21 horas), as autoridades vão considerar emitir o sinal 3, mas a região ao longo da costa da província chinesa de Guangdong vai continuar sob a influência da "circulação externa" do Lionrock, com aguaceiros e trovoadas, disseram os SMG.

Às 00 horas (17 horas em Lisboa), a tempestade estava a cerca de 500 quilómetros a sudoeste de Macau, e a afastar-se gradualmente do território, acrescentaram.

O Centro de Operações da Proteção Civil registou, até agora, 30 ocorrências em Macau e nas ilhas (Taipa e Coloane), relacionadas com danos em construções, quedas de objetos, árvores, reclamos, toldos, janelas, andaimes.

As autoridades indicaram também terem registado cinco feridos, sem adiantarem pormenores.

De acordo com a Autoridade de Aviação Civil, o Aeroporto Internacional de Macau contava nove atrasos, quatro cancelamentos de voo e 13 passageiros no terminal.

Nos quatro centros de acolhimento de emergência, abertos quando foi emitido o sinal 8 de tempestade tropical, às 6 horas (23 horas de sexta-feira em Lisboa), encontram-se atualmente 21 pessoas, indicou o Instituto de Ação Social (IAS).

PUB

A escala de alerta de tempestades tropicais é formada pelos sinais 1, 3, 8, 9 e 10, cuja emissão depende da proximidade da tempestade e da intensidade dos ventos.

As autoridades avisaram ainda para a possibilidade de um novo ciclone tropical se aproximar de Macau nos próximos dias: "espera-se que o ciclone tropical Kompasu localizado a leste das Filipinas, se aproxime do estreito de Luzon no início da próxima semana".

Desde 2017, três tufões obrigaram as autoridades a emitir o alerta máximo, com o último (Higos) a atingir Macau em agosto de 2020.

Em setembro de 2018, o Mangkhut provocou 40 feridos e inundações graves no território.

Um ano antes, o tufão Hato (posteriormente denominado de Yamaneko pelas autoridades locais), considerado o pior em mais de 50 anos a atingir o território, causou dez mortos e 240 feridos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG