Mundo

Tunísia envia mulheres para a Síria para terem sexo com combatentes

Tunísia envia mulheres para a Síria para terem sexo com combatentes

O ministro do Interior da Tunísia, Lofti ben Jeddou, afirmou, esta quinta-feira, no parlamento, que mulheres tunisinas foram para a Síria para fazer a "jihad [guerra santa] do sexo", aliviando as necessidades sexuais dos combatentes islamistas.

"Elas têm relações sexuais com 20, 30, 100" jihadistas, acrescentou o governante perante o parlamento, sem precisar se estes números são diários, noticiou a agência AFP.

"Após as relações sexuais, em nome da 'jihad al-nikah' [guerra santa do sexo], elas regressam grávidas", disse.

A 'jihad al-nikah' é considerada por certos dignatários salafistas como uma forma legítima de guerra santa.

O ministro não precisou o número de mulheres que partiram para a Síria com esse fim.

Outras Notícias