O Jogo ao Vivo

Dinamarca

Turbulência na família real dinamarquesa após retirada de títulos a netos da rainha

Turbulência na família real dinamarquesa após retirada de títulos a netos da rainha

A decisão da rainha Margarida II da Dinamarca de retirar os títulos de príncipes a quatro dos seus netos causou turbulência nas relações familiares da realeza dinamarquesa.

O palácio anunciou, na semana passada, que os quatro filhos do príncipe Joachim, filho mais novo da rainha Margarida II, deixariam de ser chamados "príncipes", passando a ter os títulos de conde ou condessa de Monpezat - o título de nascimento do falecido marido, o príncipe francês Henrik. A alteração afeta Nikolai, Felix, Henrik e Athena, que têm entre 23 e 10 anos e são filhos do príncipe Joachim, sexto na linha de sucessão.

Horas após o anúncio da decisão da rainha, o príncipe Joachim disse ao diário dinamarquês "Ekstra Bladet" que a família estava "toda muito triste". "Nunca é divertido ver os nossos filhos a ser maltratados desta forma. Eles próprios estão numa situação que não entendem", afirmou Joachim, de 53 anos.

PUB

Questionado sobre como a decisão afetou o relacionamento com a mãe, Joachim respondeu: "Acho que não preciso elaborar aqui".

A primeira mulher de Joachim, Alexandra, condessa de Frederiksborg, mãe de Nikolai e Felix, disse que os filhos estavam confusos, tristes e em choque. "As crianças sentem-se excluídas. Não conseguem entender por que lhes estão a retirar a identidade", explicou.

Joachim é casado com a princesa Marie, mãe de Henrik e Athena, desde 2008.

"Lamento muito", disse a rainha

Num comunicado divulgado pela família real, Margarida II, de 82 anos, admitiu ter subestimado quão afetados se sentiriam o filho mais novo e a família com a decisão. "Tomei a minha decisão como rainha, mãe e avó. Mas, como mãe e avó, subestimei o quanto o meu filho mais novo e a sua família se sentem afetados. Lamento muito por isso", disse.

A monarca que está atualmente há mais tempo no trono em toda a Europa desde a morte da rainha Isabel II, no mês passado, afirmou ainda que via o "ajuste" como "uma necessária proteção para o futuro da monarquia".

Na Dinamarca, que tem uma monarquia constitucional, o herdeiro do trono é o príncipe herdeiro Frederik. O filho mais velho, o príncipe Christian, é o próximo na linha, seguido pelos três filhos mais novos de Frederik.

A decisão de Margarida II alinha-se com as de outras casas reais nos últimos anos. Em 2019, o rei da Suécia, Carl XVI Gustaf, anunciou que os seus netos, a princesa Madeleine e o príncipe Carl Philip, filhos dos seus filhos mais novos, perderiam os seus títulos reais. A sua filha mais velha, a princesa Victoria, é a herdeira do trono, seguida pelos seus filhos, que manterão os títulos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG