Exclusivo

Turismo da vacina nos EUA é um "sintoma de desigualdade"

Turismo da vacina nos EUA é um "sintoma de desigualdade"

Latino-americanos estão a viajar para os EUA para serem inoculados contra a covid-19. Para combater fenómeno, Organização Pan-Americana da Saúde tenta alargar acesso ao imunizante.

Giovanni Torres e a mulher, Ângela, voaram da Colômbia para os Estados Unidos com o objetivo de se vacinarem contra a covid-19, assim como outros turistas do México, das Honduras, do Equador, de El Salvador e da Venezuela, entrevistados pela agência noticiosa AFP enquanto aguardavam pela sua dose de imunizante em Miami, nos EUA. Porém, para a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), viajar até outros países para se vacinar não resolve a crise pandémica, apenas comprova a desigualdade no acesso às vacinas no continente.

"Não temos dados para confirmar quantos latino-americanos estão a viajar para os EUA. Mas permitam-me dizer que o turismo da vacina não é a solução. É, sim, um sintoma de desigualdade", declara Carissa Etienne, diretora da OPAS, departamento regional da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG