O Jogo ao Vivo

Diplomacia

Turquia e Itália apelam a cessar-fogo "duradouro" na Líbia

Turquia e Itália apelam a cessar-fogo "duradouro" na Líbia

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o primeiro-ministro italiano, Guiseppe Conte, apelaram esta segunda-feira a um cessar-fogo "duradouro" na Líbia, onde se cumpre desde domingo uma trégua que deve conduzir a um acordo formal negociado em Moscovo.

"Efetuamos esforços para que o cessar-fogo seja durável", declarou Erdogan durante uma conferência de imprensa e Ancara com Conte, que sublinhou "a necessidade de pôr termo à escalada no terreno e garantir um cessar-fogo durável".

O cessar-fogo em vigor desde domingo foi instaurado por iniciativa da Turquia, que apoia o Governo de Tripoli liderado por Fayez al-Sarraj, e pela Rússia, que é suspeita de apoiar o homem forte do leste líbio, Khalifa Haftar, com armas, dinheiro e mercenários.

Esta trégua deve servir de antecipação a uma conferência internacional sobre a Líbia em Berlim sob a égide da ONU e prevista para 19 de janeiro.

Al-Sarraj e Haftar chegaram esta segunda-feira a Moscovo para negociações destinadas a formalizar o cessar-fogo observado no terreno.

"De acordo com informações que me foram fornecidas, as discussões prosseguem numa direção positiva", acrescentou Erdogan durante a conferência de imprensa conjunta.

"O cessar-fogo arrisca-se em tornar-se uma medida precária caso não seja inserido num esforço coletivo mais vasto da comunidade internacional para garantir a unidade, estabilidade e soberania da Líbia", advertiu por sua vez Guiseppe Conte.

A Itália considera-se um ator importante face à situação na Líbia, devido às suas ligações históricas na qualidade de antiga potência colonial, e encara com reservas o crescente protagonismo na região da Turquia e da Rússia.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG