Mundo

Turquia reconhece que avião abatido entrou no espaço aéreo sírio

Turquia reconhece que avião abatido entrou no espaço aéreo sírio

O chefe da diplomacia turca, Ahmet Davutoglu, afirmou este domingo que o avião de combate turco abatido por Damasco estava em espaço aéreo internacional, efetuava desarmado uma missão de reconhecimento e testava um sistema de radar.

"Segundo as nossas conclusões, o nosso avião foi abatido em espaço aéreo internacional, a 13 milhas náuticas da Síria", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros turco à cadeia de televisão pública TRT.

O ministro insistiu sobre o facto que o F-4 Phantom turco voava isolado e não tinha "qualquer missão, incluindo a recolha de informações, sobre a Síria".

Contudo, Davutoglu reconheceu que o aparelho entrou momentaneamente no espaço aéreo sírio.

"O aparelho não mostrou qualquer sinal hostil em relação à Síria e foi abatido cerca de 15 minutos depois de ter violado momentaneamente o espaço aéreo sírio", disse.

Davutoglu adiantou que os radares turcos pediram aos dois pilotos do aparelho para deixarem o espaço sírio, mas que não foi feita qualquer advertência pela Síria.

"Os sírios sabiam bem que se tratava de um avião militar turco e a natureza da missão" deste, adiantou.

PUB

O ministro precisou que o avião efetuava sem armas uma missão de reconhecimento e testava um sistema de radar no Mediterrâneo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG