Pandemia

Ucrânia regista novos máximos de casos e mortes por covid-19

Ucrânia regista novos máximos de casos e mortes por covid-19

Ucrânia registou 17.569 infeções e 421 mortes devido à covid-19, números que são novos máximos desde o início da pandemia, informou o ministro da Saúde ucraniano numa mensagem publicada no Facebook.

Dos novos casos positivos detetados nas últimas 24 horas, 813 são crianças e 486 profissionais de saúde, disse Maxim Stepanov.

O ministro da Saúde acrescentou que, no último dia, 5.160 pessoas com diagnóstico positivo para o novo coronavírus foram hospitalizadas.

Na quarta-feira, o governante alertou que a situação epidémica no país é "bastante preocupante" e previu um aumento de pacientes e internamentos nas próximas duas semanas.

A maior pressão sobre o sistema de saúde é observada em Kiev, onde, segundo as autoridades ucranianas, a ocupação de camas com oxigénio ultrapassa os 80%.

A capital ucraniana, principal foco epidémico do país, somou 1.150 casos do covid-19 no último dia.

Dada a gravidade da situação em Kiev, o autarca da cidade, Vitali Klitchkó, decretou um confinamento em toda a cidade a partir da próxima segunda-feira, onde apenas trabalhadores de atividades essenciais poderão se deslocar.

PUB

Klitchkó concluiu que "a situação não melhora e caminha para o colapso", argumentando sobre a necessidade de confinamento.

Enquanto isso, a campanha de vacinação contra a covid-19, que começou no dia 24 de fevereiro, avança muito lentamente, já que em mais de um mês apenas 248.734 pessoas foram vacinadas com a primeira dose, segundo dados da Saúde.

A Ucrânia, com uma população de 41 milhões de habitantes, acumula até o momento 1.691.737 casos e 33.246 mortes pela covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG