França

Suspeito sobrevivente dos atentados de Paris condenado a prisão perpétua

Suspeito sobrevivente dos atentados de Paris condenado a prisão perpétua

O único sobrevivente do grupo por trás dos atentados de novembro de 2015 em Paris foi considerado culpado de terrorismo e acusações de assassinato.

Seis anos depois de uma noite de horror, os 20 acusados receberam as suas penas, que vão de dois anos de prisão à prisão perpétua sem liberdade condicional. Salah Abdeslam foi condenado a pena de prisão perpétua pelo seu papel nos ataques com armas e bombas que mataram 130 pessoas. A leitura do veredicto foi no Palácio de Justiça de Paris, cheio de sobreviventes, familiares das vítimas e jornalistas.

Abdeslam recebeu a maior pena, aplicada apenas quatro vezes na França, apesar dos esforços da defesa em apresentá-la como uma "pena de morte social". "Não sou um assassino e se for condenado por assassinatos, cometeriam uma injustiça", declarou o francês de 32 anos, que voltou a pedir desculpas aos sobreviventes e parentes das vítimas. "A opinião pública pensa que eu estava nos bares, disparando contra as pessoas, que estava no Bataclan. Sabem que a verdade está no sentido contrário", afirmou Absdelam ao tribunal, antes do início das deliberações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG