Aquecimento global

Vacas são mais responsáveis pelo buraco do ozono do que se pensava

Vacas são mais responsáveis pelo buraco do ozono do que se pensava

As emissões de gases com efeito de estufa decorrentes do gado, nomeadamente das vacas, contribuem mais do que se pensava para a destruição da camada do Ozono e, por consequência, para o aquecimento global.

A conclusão é de um estudo norte-americano publicado, esta sexta-feira, na revista científica "Carbon Balance and Management", que revela que, em 2011, as emissões de Metano foram 11% superiores aos números relativos a 2006, obtidos a partir do Painel Intergovernamental de Mudança Climática (IPCC, a organização mundial por detrás dos relatórios climáticos).

O aumento de emissões está relacionado com fenómenos de fermentação durante o processo de digestão dos ruminantes, mas também ao armazenamento e tratamento do estrume.

"Em várias regiões do mundo, o volume de gado aumentou e a reproduções resultou em animais mais gordos e com maior capacidade de ingerirem comida. Isto, somado às mudanças de gestão do gado, pode provocar um aumento das emissões", explicou a principal autora do estudo, Julie Wolf, do departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Ghassem Asrar, diretor do "Joint Global Change Research Institute", com sede em Maryland, adiantou que "as emissões de metano decorrentes da pecuária cresceram mais na Ásia, América Latina e África, e menos na Europa ocidental, EUA e Canadá".

De acordo com o IPCC, que se encarrega de recolher e analisar os dados sobre o aquecimento global, o metano foi responsável por 16% das emissões de gases de efeito estufa em 2015. Já o CO2 foi responsável por 75% das emissões.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG