Cabo Verde

Vandalizada pousada desenhada por Siza Vieira

Vandalizada pousada desenhada por Siza Vieira

A Pousada de São Pedro, obra desenhada pelo arquiteto português Siza Viera no sítio histórico cabo-verdiano da Cidade Velha, está completamente vandalizada, conforme constatou, esta sexta-feira, a agência Lusa no local.

A Pausada de São Pedro é um conjunto de casas antigas que ficam a poucos metros do centro da Cidade Velha, sítio no concelho da Ribeira Grande de Santiago, a 12 quilómetros da cidade da Praia e classificado como Património Mundial da Humanidade em 2009.

Durante uma visita ao local, acompanhando o ministro da Cultura de Cabo Verde, Abraão Vicente, verificou-se que não existe segurança, as portas estão caídas, vidros partidos, há lixo por toda a parte, paredes sujas, sem as mínimas condições de receber visitantes.

Perante o estado de abandono, o ministro garantiu que na próxima segunda-feira será apresentada uma queixa na Polícia Judiciária (PJ) para haver uma investigação e assacar responsabilidades.

O ministro quer que sejam responsabilizadas o consórcio que gere os sítios da Cidade Velha, e o anterior Ministério, tutelado por Mário Lúcio Sousa.

"A vandalização foi feita há um ano, na altura em que o Ministério da Cultura tomou a posse através do Tribunal e a entregou a um privado para gerir. Vamos levar até às últimas consequências", afirmou o governante, que classifica o estado da Pousada de "escandaloso".

Abrão Vicente garantiu ainda que o Ministério da Cultura vai "trabalhar arduamente" para romper o acordo com o consórcio, dizendo que não está a cumprir a sua parte.

A situação da Pousada de São Pedro revela o estado de abandono e degradação dos sítios históricos da Cidade Velha, que levou o presidente do Instituto da Investigação e do Património Culturais (IIPC), Charles Akibodé, a alertar que corre sérios riscos de perder o título de património mundial, devido também à proliferação de construções clandestinas.

Charles Akibodé falava à imprensa cabo-verdiana após receber o relatório dos três técnicos da UNESCO que fizeram uma pré-avaliação ao sítio, antes de uma avaliação em 2017, e, segundo o ministro, as recomendações indicam que é preciso avultados investimentos para que Cidade Velha não perca o título de Património Mundial da Humanidade.

Além da Sé Catedral e da Pousada de São Pedro, o ministro da Cultura lamentou o estado de abandono da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, a falta de sinalética e as reclamações das populações, que dizem que não tiram proveito do sítio como património mundial.

Reconhecendo que recebeu uma "herança pesada", Abraão Vicente não avançou o valor dos investimentos necessários na Cidade Velha, mas garantiu que o Ministério que tutela vai ter de recorrer a vários fundos, entre eles do Ambiente e do Turismo, para obter verbas para recuperar e transformar o centro histórico num sítio visitável e capaz de atrair rendimento para o país.

O ministro disse que o próximo passo do Ministério e do IIPC será iniciar conversações com a câmara municipal local, mas também com outras partes, como o Ministério do Turismo e pessoas ligadas aos negócios para recuperar Cidade Velha.

"O momento é de soluções. Não vamos perder mais tempo a lamentar a herança que recebemos, Cidade Velha não pode esperar mais", referiu, indicando que a Igreja Nossa Senhora Rosário será uma "prioridade absoluta", devido aos problemas de infiltração.

E o orçamento, adiantou, é de cerca de 30 milhões de escudos (cerca de 272 mil euros), que serão mobilizados junto de várias entidades e países, entre eles Portugal e a União Europeia.

"Vamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance para recuperar a igreja", garantiu o ministro, indicando que o Ministério tem apenas cerca de 13 milhões de escudos (117 mil euros), para financiar "alguns dos projetos".

Quanto às construções clandestinas, Abraão Vicente afirmou que é preciso uma "reflexão profunda" com a população e exortou a Câmara Municipal a disponibilizar terrenos em outros locais, para se fazer uma planificação urbana que tire a pressão sobre o sítio.

Outras Notícias