Rússia

Variante Delta representa quase 90% dos novos casos em Moscovo

Variante Delta representa quase 90% dos novos casos em Moscovo

Quase 90% dos novos casos registados de covid-19 em Moscovo devem-se à variante Delta do coronavírus, anunciou esta sexta-feira o presidente da câmara da capital russa para justificar algumas restrições adotadas, que não são ainda medidas de confinamento severas.

"De acordo com os últimos dados que obtivemos, 89,3% dos doentes estão infetados com um coronavírus que sofreu uma mutação designada como Delta, a variante indiana. E ela é mais agressiva, alastra mais rapidamente", afirmou Sergueï Sobianin à estação televisiva "Pervi Kanal".

"É por essa razão que estamos a assistir a uma subida em flecha da mortalidade e a um acentuado aumento das hospitalizações", acrescentou.

Moscovo já aumentou esta semana de 13 mil para 17 mil o número de camas destinadas aos doentes de covid-19 e pretende aumentar a capacidade dos hospitais para 20 mil nos próximos dias.

Esta medida surge depois de a capital russa de entre 12 e 13 milhões de habitantes ter registado 9056 novos casos em 24 horas, um recorde desde o início da pandemia e o triplo do número registado há menos de duas semanas. Foram internados esta sexta-feira 1764 doentes.

Com 17262 casos diários ao nível nacional, a Rússia está a atingir os números mais elevados desde 1 de fevereiro.

PUB

O país registou, além disso, mais 453 mortes, um pico desde 18 de março, 78 das quais ocorreram em Moscovo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG