Ameaça

"Vespa assassina" causa alarme nos EUA após ser detetada em Washington

"Vespa assassina" causa alarme nos EUA após ser detetada em Washington

A mortífera vespa asiática gigante, conhecida como "vespa assassina", foi detetada nos EUA, em plena crise da pandemia. A espécie ameaça a população de abelhas já vulnerável e é ainda mais implacável do que a vespa asiática.

O inseto é nativo da Ásia Oriental e do Japão e tem um poderoso veneno e mandíbula afiada. É capaz de invadir e "massacrar" uma colmeia de abelhas em poucas horas.

As "vespas assassinas", que chegam a medir cinco centímetros, foram encontradas esta semana no estado de Washington, no noroeste do país.

A vespa mandarina (nome científico) é uma espécie diferente da vespa velutina que tem andado por Portugal e pela Europa, e que também é originária da Ásia.

"Como a maioria das espécies invasoras, não há como saber como a vespa asiática gigante chegou à América do Norte", afirmou Karla Salp, porta-voz do departamento de Agricultura de Washington.

Várias armadilhas foram colocadas em toda a região para capturar outras vespas que possam estar na área, de forma a impedir que se espalhem e se estabeleçam de forma permanente.

"Com a ajuda da educação pública e o incentivo para informar sobre avistamentos suspeitos, esperamos ter uma ideia melhor de onde estão para erradicá-las", acrescentou Salp.

O risco que representam para os humanos é reduzido. Estima-se que cerca de 50 pessoas morram no Japão todos os anos por causa destes insetos.

"Geralmente não atacam as pessoas. Só atacarão se se sentirem ameaçadas", explicou a responsável do departamento de agricultura. A ameaça pode ser sentida quando alguém pisa um ninho ou se aproxima de uma colmeia que tenha sido controlada.

O único ninho encontrado até agora na América do Norte foi destruído em Nanaimo, ilha de Vancouver, no Canadá.

"Os extensos estudos realizados no outono (boreal) de 2019 não mostraram nenhum sinal de presença", afirmou Paul van Westendorp, apicultor da Columbia Britânica.

Nas redes sociais, as "vespas assassinas" têm sido um dos assuntos mais comentados nos últimos dias.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG