Pandemia

Viagens entre Austrália e Nova Zelândia sem quarentena obrigatória à chegada

Viagens entre Austrália e Nova Zelândia sem quarentena obrigatória à chegada

A partir do dia 19 de abril, os habitantes da Austrália e da Nova Zelândia vão poder circular entre os dois países sem a obrigatoriedade de cumprir quarentena devido à covid-19. Desde outubro que os neozelandeses já podiam entrar no país vizinho sem esta limitação, no entanto o mesmo não acontecia para quem viajasse da Austrália.

A medida foi anunciada esta terça-feira pela primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern.

"Não consigo ver ou apontar outros países do mundo que consigam manter os países completamente livres de covid-19, ao mesmo tempo que abrem as viagens internacionais entre si", ressalvou Ardern numa conferência de imprensa. No entanto, a líder do governo admitiu que em caso de potenciais surtos, a "bolha" de viagem será novamente suspensa.

Por isso "as pessoas precisam de ter um plano para a possibilidade da viagem ser interrompida no caso de um surto", advertiu a primeira-ministra neozelandesa.

Aqueles que tiverem sintomas de constipação ou gripe não poderão viajar e todos os passageiros devem usar máscaras e dar pormenores às autoridades neozelandesas sobre o local onde irão ficar.

Ambos os países, que fecharam as fronteiras desde março de 2020, já tinham aberto em outubro uma 'bolha' de viagem de sentido único que permitia aos neozelandeses entrar no país vizinho sem quarentena, embora tivessem de cumprir um período de isolamento na direção oposta.

Para o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, esta decisão é vantajosa para ambas as nações. "O facto de agora podermos voltar a viajar significará mais empregos e significará a reunificação das pessoas", afirmou o político australiano.

PUB

A transportadora aérea australiana Qantas já veio a público informar que vai fazer 122 voos semanais até à Nova Zelândia, assim que a "bolha" entrar em funcionamento. Cerca de 1,5 milhões de australianos costumavam visitar anualmente a Nova Zelândia antes da pandemia, o que representava cerca de 40% dos turistas internacionais que visitavam o país.

As duas nações oceânicas começaram a falar sobre o assunto em abril do ano passado e são dois dos países que melhor conseguiram conter a pandemia de covid-19, tomando medidas rápidas, incluindo o encerramento das fronteiras internacionais e o confinamento preventivo.

Nesse sentido, tanto a Austrália como a Nova Zelândia vão manter as duas semanas de isolamento em hotéis e centros habilitados para viajantes de outras nações.

A Austrália registou até agora quase 30 mil infetados e 909 mortos, a maioria das quais devido ao surto na cidade de Melbourne. Já a Nova Zelândia acumulou mais de 2.200 casos e 26 óbitos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG