Reino Unido

Vice-presidente chinês vai participar no funeral da rainha

Vice-presidente chinês vai participar no funeral da rainha

O vice-presidente chinês Wang Qishan participará no funeral da rainha Isabel II, anunciou hoje o Ministério das Relações Exteriores, depois de ter sido negado o direito a uma delegação oficial chinesa de rezar em frente ao caixão da falecida soberana.

"A convite do governo britânico, o representante especial do Presidente Xi Jinping, vice-presidente Wang Qishan, comparecerá ao funeral da rainha Isabel II, que será realizado em Londres em 19 de setembro", disse Mao Ning, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, em comunicado à imprensa.

Cerca de dois mil convidados, incluindo várias centenas de líderes mundiais, famílias monárquicas, mas também pessoas anónimas condecoradas pelos seus compromissos associativos, participarão na cerimónia.

PUB

A presença de Wang Qishan foi anunciada depois de a presidente da Câmara dos Comuns, Lindsay Hoyle, ter impedido uma delegação oficial enviada por Pequim de entrar no recinto do parlamento onde repousa o caixão da rainha. O corpo de Isabel II encontra-se em câmara ardente em Westminster Hall, a parte mais antiga do parlamento britânico, desde quarta-feira.

A decisão da presidente da Câmara dos Comuns surge no seguimento das sanções tomadas pela China contra parlamentares britânicos que criticaram o seu histórico de direitos humanos.

Em conferência de imprensa em Londres na sexta-feira, Mao Ning disse que o Reino Unido "deve mostrar cortesia diplomática e uma receção calorosa".

Isabel II morreu a 08 de setembro aos 96 anos no Castelo de Balmoral, na Escócia, após mais de 70 anos no trono, o mais longo reinado da história do Reino Unido, e o corpo encontra-se em câmara ardente no edifício do parlamento britânico, em Londres, até segunda-feira.

Um funeral de Estado com a presença de dezenas de chefes de Estado e de governo internacionais terá lugar na segunda-feira na Abadia de Westminster, em Londres.

A urna com o corpo da rainha será finalmente depositada, durante um evento privado para reservado à família, num jazigo no Castelo de Windsor onde se encontram os restos mortais dos pais e da irmã, e para onde será transferido o caixão do marido, príncipe Filipe, que morreu aos 99 anos em 2021.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG