Espanha

Vídeo com críticas da líder da juventude socialista em Cascais torna-se viral

Vídeo com críticas da líder da juventude socialista em Cascais torna-se viral

Um vídeo com a intervenção da secretária-geral da União Internacional de Jovens Socialistas, durante a reunião da Internacional Socialista em Cascais, na semana passada - onde tece duras críticas aos líderes políticos - tornou-se viral em Espanha. Veja o vídeo.

Desde segunda-feira, registaram-se quase 57 mil visualizações do vídeo em que Beatriz Talegón critica que os dirigentes do socialismo internacional se reúnam em hotéis de cinco estrelas, ou o uso dos carros de luxo que classificou como "uma falta de coerência".

Um discurso durante a própria reunião da Internacional Socialista (IS) que tornou Beatriz Talegón um dos "trending topics" na rede Twitter e mereceu destaque na imprensa espanhola, com artigos - incluindo cópias dos vídeos - em páginas de publicações como o "El Pais" ou o "Huffington Post".

"É o que dizem os jovens nos bares, nas praças, em qualquer reunião de amigos", justifica a jovem espanhola, em declarações ao "Huffington Post", mostrando surpresa pela reação que as suas declarações estão a causar.

Na intervenção em Cascais, Beatriz Talegón referiu-se ao que considera ser a crescente distância entre os dirigentes e as forças socialistas e a geração mais jovem, criticando a contradição entre o luxo da própria reunião da Internacional Socialista e o elevado desemprego ou a contestação nas ruas de Espanha.

Talegón exigiu que as contas da IS não sejam um "mistério", recusou que os militantes jovens só sirvam para "aplaudir" e acusou os dirigentes de serem em parte "os responsáveis pelo que está a acontecer" e de não lhes preocupar "em absoluto" a situação.

PUB

"O que nos deveria doer é que eles estão a pedir democracia... e nós não estamos aí", disse Talegón, referindo-se à falta de apoio das lideranças para os jovens que protestam nas ruas.

"Não nos querem escutar", aponta, considerando que "a esquerda está agora ao serviço das elites, dança com o capitalismo, é burocrática". "Tem perdido completamente o norte, a ideologia, a conexão com as bases. E isso é algo que a esquerda não se pode permitir", diz a jovem de 29 anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG