O Jogo ao Vivo

Mundo

Vídeo mostra jiadistas a destruir estátuas assírias em museu

Vídeo mostra jiadistas a destruir estátuas assírias em museu

O grupo Estado Islâmico divulgou esta quinta-feira um vídeo em que se veem jiadistas a destruir dezenas de estátuas do Museu da Civilização em Mossul, no Iraque, algumas das quais datadas do período assírio (VIII a VII a.C.).

O vídeo, de cerca de cinco minutos, mostra vários homens a deitarem as estátuas abaixo e a destruírem-nas com martelos pesados.

Segundo arqueólogos citados pela agência EFE sob condição de anonimato, a destruição dos artefactos ocorreu na quarta-feira.

Um dos jiadistas que aparece no vídeo justifica o ato afirmando que os povos da antiguidade "adoravam ídolos em vez de Alá", o que é contrário ao monoteísmo, e que o profeta Maomé destruiu figuras de ídolos com as suas próprias mãos.

"Se o próprio profeta o fez, é fácil para nós, mesmo que valham milhares de milhões de dólares", disse o jiadista.

O Museu da Civilização de Mossul já tinha sido saqueado em 2003, durante a invasão do Iraque, perdendo algumas das principais peças da sua coleção.

Para evitar novos roubos, as peças expostas foram levadas temporariamente para Bagdad. Em 2009, depois de obras de renovação no museu, as peças regressaram a Mossul.

O Estado Islâmico tomou a cidade Mossul em meados do ano passado, lançando daí a ofensiva que lhes permitiu controlar vastas áreas do norte do Iraque.

Outras Notícias