O vulcão Cumbre Vieja, ativo há três semanas na ilha espanhola de La Palma, continua a mostrar a força da sua destruição. Depois do colapso do flanco norte, no sábado, formaram-se mais três fluxos de lava.

Drone

Colapso no vulcão Cumbre Vieja forma gigante rio de lava em La Palma

Colapso no vulcão Cumbre Vieja forma gigante rio de lava em La Palma

O desabamento parcial do cone do vulcão Cumbre Vieja, que entrou em erupção no dia 19 de setembro, voltou a assustar a população residente na ilha espanhola. As últimas 24 horas foram de muita apreensão e tensão em La Palma.

O colapso formou um enorme rio de lava, com temperatura superior aos 1200 graus, que destruiu os edifícios ainda intactos a norte de Todoque. Dos três fluxos de lava formados, dois já foram travados.

O comité de emergência explicou que estes fenómenos são "perfeitamente normais" durante o "processo de reconfiguração" do vulcão e, por isso, colapsos como o de sábado poderão voltar a acontecer.

Até ao momento, a lava do vulcão Cumbre Vieja já se estendeu por mais de 500 hectares, provocando a destruição de mais de mil edifícios.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG