Sahar G. Fares, especialista paramédica, fazia parte de uma equipa de resposta rápida, constituída por dez pessoas, que tentava combater o incêndio num armazém no porto de Beirute que deu origem às explosões na terça-feira.

Funeral

Caixão de paramédica é carregado "em festa" pela rua no Líbano

Caixão de paramédica é carregado "em festa" pela rua no Líbano

Sahar, de 25 anos, foi uma das primeiras vítimas mortais a ser identificada. Foi enterrada esta quinta-feira na sua cidade natal, Qaa.

Já os nove colegas, todos homens, fazem parte dos cerca de 100 desaparecidos em resultado das violentas explosões que abalaram Beirute e que provocaram pelo menos 137 mortos.

Numa publicação emotiva na rede social Instagram, o namorado Gilbert Karaan escreveu que Sahar foi "promovida rapidamente no seu trabalho, de especialista paramédica a mártir nacional": A data do nosso casamento permanecerá a mesma. Tudo o que tu querias estará lá, exceto eu a olhar para ti no teu vestido branco."

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG