Há sete anos que Potira, jaguar fêmea, vive em cativeiro num centro de conservação de São Paulo, no Brasil. Dificilmente regressará à vida selvagem. Mas vai gerar crias que voltarão à natureza.

Brasil

Jaguar vive em cativeiro para gerar crias que voltem à natureza

Jaguar vive em cativeiro para gerar crias que voltem à natureza

Desde 1987 que a associação Mata Ciliar trabalha na conservação, preservação e defesa de animais brasileiros. Em 2019, o centro criou um tratamento diferenciado de inseminação artificial para reintroduzir espécies ameaçadas de novo nos seus habitats naturais.

O jaguar - "onça-pintada", como é conhecido no Brasil - é um dos felinos que mais sofre com a desflorestação desenfreada, incêndios e alterações climáticas. Depois de Bianca, uma fêmea com oito anos que gerou uma cria através do processo de inseminação é a vez de Potira ser testada para começar o mesmo tratamento. Com um património genético valioso, o animal não será devolvido à Natureza, mas pode ajudar a conservar a espécie nas florestas brasileiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG