EUA

Viram mulher asiática ser agredida sem o impedir e foram despedidos

Viram mulher asiática ser agredida sem o impedir e foram despedidos

Dois seguranças que assistiram à agressão brutal de uma mulher asiática, numa rua de Nova Iorque, foram despedidos por nada terem feito para travar o agressor.

Imagens de videovigilância captaram o ataque, a 29 de maço, quando uma mulher de 65 anos que passava numa rua perto de Times Square, no centro de Nova Iorque, foi pontapeada no abdómen por um homem e, após cair ao chão, o atacante a pisou-a na cara várias vezes. Durante o ataque o agressor proferiu insultos raciais anti-asiáticos.

Além da brutalidade da agressão, as imagens mostram ainda dois homens, seguranças de profissão, que assistiram a tudo sem nada fazer para travar o atacante. Um deles até fecha a porta do edifício. Foram suspensos após a revelação das imagens mas agora a proprietária do edifício (Brodsky Organization) decidiu despedir os dois funcionários. Salientando que os homens prestaram assistência à vítima quando o atacante foi embora, reconhece, num comunicado enviado à CNN, que "os protocolos de emergência e segurança não foram cumpridos".

"Estamos profundamente indignados e chocados com este incidente", acrescenta a nota.

O sindicado que representa os trabalhadores indicou que vão contestar a ordem de despedimento.

PUB

O agressor, identificado como Brandon Elliot, foi mais tarde detido pela polícia. A vítima foi hospitalizada.

Segundo a ONG Stop AAPI Hate, entre março de 2020 e final de fevereiro de 2021 foram registados 3795 incidentes de ódio racial contra asiático-americanos nos Estados Unidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG