China

Wuhan volta a detetar coronavírus em carne importada do Brasil

Wuhan volta a detetar coronavírus em carne importada do Brasil

Uma análise realizada a carne bovina congelada importada do Brasil deu positivo para o novo coronavírus em Wuhan, cidade do centro da China, divulgou a Comissão de Saúde local.

Num comunicado, a comissão afirmou que a análise a um lote de carne bovina importada do Brasil teve resultado positivo para a covid-19.

A carne, com um peso total de cerca de 27 toneladas, foi processada no Brasil entre 10 e 27 de junho. O lote chegou ao porto de Tianjin, um dos mais movimentados da China, em 17 de setembro, tendo seguido para Wuhan seis dias depois.

Após a deteção da covid-19, as autoridades isolaram o lote, desinfetaram o armazém, recolheram 115 amostras de outros produtos situados no mesmo local e 400 amostras no exterior do armazém e testaram 145 funcionários, sendo que todos deram negativo.

Também na quarta-feira, uma análise realizada em Taiyuan, cidade do noroeste da China, a uma embalagem com carne congelada importada do Brasil tinha dado resultado positivo para o novo coronavírus.

Citada pelo jornal "Global Times", fonte da Comissão de Saúde da capital da província de Shanxi afirmou que três lotes de carne bovina importada do Brasil testaram positivo para a covid-19.

PUB

Na semana passada, já tinha sido detetado o novo coronavírus numa outra embalagem com carne congelada importada do Brasil, também em Wuhan, cidade do centro da China onde foram detetados os primeiros casos.

As amostras faziam parte de um total de 27 toneladas de carne importada do Brasil que saíram do porto de Santos, no estado de São Paulo.

Os casos recentes juntam-se a vários outros ocorridos nos últimos meses.

No início deste mês, as autoridades disseram ter detetado o novo coronavírus na embalagem de um lote de carne de porco congelada, na cidade de Yantai, província de Shandong.

Em 13 de agosto, vestígios do novo coronavírus também foram encontrados na superfície de embalagens contendo asas de frango congeladas oriundas do país sul-americano, na cidade de Shenzhen, junto a Hong Kong.

O governo chinês defendeu na quarta-feira os controlos anti-coronavírus de produtos importados que interromperam as importações de carne bovina, aves ou peixes oriundos do Brasil, Estados Unidos e vários países europeus.

As autoridades alfandegárias afirmaram que vestígios do novo coronavírus foram encontrados em carne congelada e embalagens, incluindo vários casos envolvendo o Brasil, e impuseram suspensões temporárias aos fornecedores.

A China respondeu por 40% das exportações agrícolas brasileiras no primeiro semestre deste ano, um valor recorde de 20,5 mil milhões de dólares (17,3 mil milhões de euros), segundo dados do Ministério da Agricultura do Brasil.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.350.275 mortos resultantes de mais de 56,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de mortos (mais de 5,9 milhões de casos e 167.455 óbitos), depois dos Estados Unidos.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan.

Outras Notícias