Mundo

Wulff, o mais jovem presidente da Alemanha e aposta pessoal de Merkel

Wulff, o mais jovem presidente da Alemanha e aposta pessoal de Merkel

O mais jovem Presidente da Alemanha, Christian Wulff, cumpriu ano e meio de mandato com a imagem de conservador moderno e afável, até que uma série de escândalos o colocou nas primeiras páginas e forçou a sua demissão.

Wulff, 52 anos, foi eleito presidente com dificuldade a 30 de Junho de 2010, à terceira volta, quando bastava uma maioria simples. A difícil eleição foi considerada uma humilhação para a chanceler Angela Merkel, que o propôs para a Presidência e cuja coligação dispunha teoricamente da maioria na assembleia eleitoral.

Ao tornar-se Presidente da República, uma função sobretudo honorífica mas com grande prestígio, Wulff ocupou pela primeira vez um cargo de nível nacional, já que ao contrário de outros presidentes, nunca foi ministro federal.

Antes de rebentar o escândalo, em Dezembro, o Presidente mantinha uma boa relação com a imprensa, prestando-se com agrado a ser fotografado com a sua segunda, jovem e loura mulher, Bettina.

Essa boa relação acabou repentinamente com a revelação, pela imprensa, das ligações demasiado próximas com vários empresários quando chefiou o governo do Estado da Baixa-Saxónia (norte), entre 2033 e 2010.

A partir de meados de Dezembro último, foi presença quase constante nos jornais, acusado de beneficiar das funções que exercia para obter diversas vantagens financeiras e, depois, por tentar abafar o caso.

Wulff chegou a deixar uma mensagem de voz com ameaças no telemóvel do chefe de redacção do jornal Bild, gravação que foi depois largamente difundida.

Poucos meses depois de assumir a Presidência, Wulff, um católico praticante, chocou os sectores mais conservadores ao afirmar que o Islão fazia parte da Alemanha de hoje, durante as celebrações do 20.º aniversário da Reunificação alemã.

Já anteriormente tinha mostrado a sua abertura aos alemães descendentes de imigrantes ao nomear uma ministra de ascendência turca para o seu governo na Baixa-Saxónia, algo que nunca tinha acontecido no país.

Em Agosto passado, Wulff também causou surpresa ao criticar a compra pelo Banco Central Europeu (BCE) de obrigações dos países endividados. Num país tradicionalmente defensor da independência dos bancos centrais, a afirmação do Presidente foi vista como uma intrusão.

Nascido a 19 de Junho de 1959 em Osnabruck (noroeste), Christian Wulff foi obrigado a assumir responsabilidades muito cedo, quando, aos 14 anos, a saída de casa do padrasto o obrigou a cuidar da mãe, que sofria de esclerose, e a criar a irmã mais nova.

Iniciou-se na política aos 20 anos, como militante da União Democrata-Cristã (CDU), e aos 34 concorreu nas eleições regionais da Baixa-Saxónia contra Gerhard Schroeder, líder do Partido Social-Democrata (SPD) e futuro chanceler.

Foi só em 2003, no entanto, que conseguiu tirar aquele estado à esquerda, derrotando Sigmar Gabriel, o actual líder do SPD.

Outros Artigos Recomendados