Discurso

Zelensky diz que Rússia é a única que "quer guerra" e exige "punição justa"

Zelensky diz que Rússia é a única que "quer guerra" e exige "punição justa"

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, exigiu, esta quarta-feira, uma punição contra a Rússia pela sua agressão num discurso à Assembleia Geral das Nações Unidas.

"Um crime foi cometido contra a Ucrânia e exigimos punição justa", disse Zelensky, o único líder autorizado a fazer um discurso por videoconferência na cimeira anual.

"Nós não provocamos esta guerra", continua Zelensky, acrescentando: "Realizámos 88 rodadas de negociações em vários formatos para evitar esta guerra".

PUB

O líder ucraniano afirmou que a Rússia começou as agressões em 2015 com incursões no leste da Ucrânia, antes da "invasão em grande escala" lançada há sete meses. "Não tivemos escolha a não ser defender-nos", assegurou.

"A Ucrânia quer paz, a Europa quer paz, o mundo quer paz. Vimos quem é o único que quer a guerra - há apenas uma entidade que diria agora, se pudesse interromper o meu discurso, que está feliz com esta guerra, com a sua guerra. Não vamos deixar essa entidade prevalecer sobre nós, mesmo sendo o maior estado do mundo", rematou.

O presidente da Ucrânia pediu ainda um fundo para compensar os ucranianos pelos danos sofridos durante a invasão. Zelensky também instou as Nações Unidas a retirar da Rússia o seu poder de veto no Conselho de Segurança.
A Ucrânia já havia argumentado que Moscovo detém um assento que pertencia à antiga União Soviética, não à Rússia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG