IPMA

Avisos vermelhos de calor e perigo muito elevado e máximo para fogos

Avisos vermelhos de calor e perigo muito elevado e máximo para fogos

Dezasseis dos 18 distritos de Portugal continental estão, esta quarta-feira, sob aviso vermelho, o mais grave, devido ao tempo quente, com mais de uma centena de concelhos em perigo máximo de incêndio rural.

Os distritos de Braga, Vila Real, Bragança, Guarda, Viseu, Porto, Aveiro, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Lisboa, Portalegre, Setúbal, Évora e Beja vão estar até às 00.00 horas de quinta-feira sob aviso vermelho devido à persistência de valores extremamente elevados da temperatura máxima.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o aviso vermelho corresponde a "uma situação meteorológica de risco extremo".

PUB

Os distritos de Viana do Castelo e Faro escapam ao vermelho, mas estão sob aviso laranja e amarelo, respetivamente, até às 18 horas de quinta-feira, também por causa da persistência de valores elevados da temperatura máxima.

Quase todos os concelhos dos 18 distritos de Portugal continental apresentam hoje um perigo máximo ou muito elevado de incêndio rural.

De acordo com o IPMA, desde 6 de julho que se registam em Portugal continental valores muito altos de temperatura máxima e mínima do ar, indicando que na terça-feira foram observadas temperaturas superiores a 40°C em grande parte do território, em especial nas regiões norte e centro, situação que se irá repetir no dia de hoje, mantendo-se ainda nas regiões do interior na quinta e sexta-feira.

"Deste modo, prevê-se que os valores mais elevados de temperatura do ar possam ocorrer nos dias 13 ou 14 em alguns locais, em especial no Alentejo e Vale do Tejo, onde se poderão registar valores da ordem de 46°C, e no nordeste transmontano, com valores entre 40 e 44°C. Mantém-se a persistência da ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima acima de 20°C) na generalidade do território, pelo menos até à noite dos dias 14 para 15", refere aquele organismo.

Devido a estas condições meteorológicas e à previsão de valores baixos de humidade relativa do ar, temporariamente inferiores a 20% em vastas áreas do interior, o perigo de incêndio rural apresentará as classes máximo e muito elevado em quase todo o interior norte e centro e no interior do Algarve até ao final desta semana.

Esta situação de tempo muito quente resulta da circulação de uma massa de ar muito quente e seco, originária no norte de África, que irá persistir até sexta-feira, com valores de temperatura acima ou muito acima da média.

Portugal continental está desde segunda-feira em situação de contingência.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG