Presidenciais

Líder do PS/Porto Tiago Barbosa Ribeiro apoia candidatura de Ana Gomes

Líder do PS/Porto Tiago Barbosa Ribeiro apoia candidatura de Ana Gomes

O deputado e líder da concelhia do PS/Porto, Tiago Barbosa Ribeiro, anunciou este domingo que votará em Ana Gomes nas próximas presidenciais, considerando que estas eleições tratam de "política e não de personalidades".

"Questões como a defesa do Estado Social, do Serviço Nacional de Saúde, da escola pública, da regionalização, dos direitos sociais e laborais, da relação entre instituições, da defesa de uma Europa liderante num mundo multipolar, entre outras, traduzem alinhamentos nos princípios e diferenças que não se anulam (nem devem anular) entre esquerda e direita. Para mais num contexto de crise social e económica em que o próximo Presidente da República vai exercer o seu mandato", justifica o deputado, numa publicação na rede social Facebook.

Um dia depois de o PS ter decidido não dar qualquer orientação de voto nas presidenciais de janeiro, o coordenador do PS no parlamento para os assuntos do Trabalho destacou o percurso político e profissional da diplomata e ex-eurodeputada e antiga dirigente socialista.

"Nem sempre teve razão, como acontece a todos, mas teve-a nos momentos fundamentais de um já longo percurso e projeta valores alinhados com o campo da esquerda plural", defendeu.

Também no Facebook, Duarte Cordeiro, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, tornou públicas as razões do seu apoio pessoal a Ana Gomes, que já tinha expressado no sábado na Comissão Política do partido.

"Reconheço aspetos positivos no mandato do atual Presidente da República, designadamente o seu contributo para a estabilização da vida política nacional e o seu papel no combate a esta pandemia. No entanto, entendo que não devo apoiar uma candidatura de direita, com uma visão política da sociedade distinta da minha. Votarei na candidata presidencial Ana Gomes", afirma.

PUB

O governante diz acreditar que esta será "uma candidatura progressista, humanista, ambientalista, de defesa da liberdade, pelo combate às desigualdades e de convergência no combate à extrema direita, à xenofobia, ao reacionarismo e ao conservadorismo".

No sábado, foram vários os dirigentes e ministros socialistas a tomarem posição nas reuniões internas do partido, casos de Pedro Nuno Santos e da líder cessante da JS Maria Begonha, que também apoiam Ana Gomes, ou de Fernando Medina, que disse que votará no atual chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa.

Também o ministro Augusto Santos Silva, o ex-ministro Vieira da Silva e a dirigente socialista Edite Estrela fizeram discursos a elogiar a forma como Marcelo Rebelo de Sousa tem desempenhado as funções de Presidente da República.

No sábado, o PS decidiu que a orientação para as eleições presidenciais será a liberdade de voto, sem indicação de candidato preferencial.

A Comissão Nacional dos socialistas, órgão máximo entre Congressos, aprovou uma moção sobre presidenciais, na qual refere expressamente a "avaliação positiva" do mandato do atual Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa e saúda a candidatura da socialista Ana Gomes.

Esta moção de orientação política para as eleições presidenciais foi aprovada com duas abstenções e cinco votos contra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG