Presidenciais

"Sou a candidata para fazer a campanha contra o medo", diz Marisa Matias

"Sou a candidata para fazer a campanha contra o medo", diz Marisa Matias

A eurodeputada do BE, Marisa Matias, apresentou esta quarta-feira a sua candidatura à presidência da República, em Lisboa. Descreveu-se como "socialista, laica e republicana" e disse querer "ouvir e dar voz a gente sem medo". O único candidato diretamente visado no seu discurso foi Marcelo Rebelo de Sousa, de quem disse discordar "em questões essenciais".

Durante um discurso que decorreu ao ar livre, Marisa Matias começou por homenagear profissionais da limpeza, médicos e enfermeiros, trabalhadores dos transportes, da recolha de lixo, cientistas, professores, forças de segurança, trabalhadores da indústria e precários. "Gente de coragem" que "nunca desistiu quando tudo parecia desabar".

Depois deste agradecimento a todos aqueles "que estiveram na linha da frente", Marisa Matias explicou que decidiu ser novamente candidata à presidência da República "para fazer a campanha contra o medo".

Afirmando-se "socialista, laica e republicana", disse ser candidata "frente a frente com Marcelo Rebelo de Sousa". Afirmou discordar com o atual presidente "em questões essenciais": "Marcelo quer um regime político assente em mais do mesmo, eu quero um regime que responda à pandemia social e que acabe com os privilégios", disse, vincando a necessidade de uma banca e um SNS públicos e fortes.

Marisa Matias não mencionou mais nenhum candidato, mas atirou: "O medo é o que nos destrói, é o que torna um país pequeno e submisso, é o que provoca divisões, racismo, ódio, perseguições". Disse estar consiente de que não terá "o voto dos mandatários das fortunas", mas completou: "estarei com os jovens trabalhadores que não aceitam empobrecer nesta segunda grande crise das suas vidas.

Marisa Matias apresentou a candidatura no Largo do Carmo, onde, a 25 de Abril de 1974, Marcello Caetano, sucessor de Salazar à frente do Estado Novo, se rendeu aos militares que puseram fim ao regime.

A apresentação da candidatura contou com a presença simbólica de cerca de 20 profissionais de vários ramos que não pararam de trabalhar durante a pandemia. Todos eles se mantiveram sentados, mantendo a distância de segurança e dentro de um perímetro vedado. No final, Marisa cumprimentou-os um a um, cumprindo os preceitos sanitários.

Outras Notícias