Premium

13 mil pessoas procuraram apoio para deixar de fumar

13 mil pessoas procuraram apoio para deixar de fumar

Em quatro anos, o número de primeiras consultas para deixar de fumar cresceu 49% e a medicação com receita subiu 135%. Novos cigarros são o desafio desta era.

Cerca de 13 mil pessoas tentaram abandonar o tabaco em 2018. Em quatro anos (2014 a 2018), a procura de primeira consulta de apoio especializado para a cessação tabágica cresceu 49% e a venda de medicamentos sujeitos a receita médica utilizados para tratar a dependência da nicotina disparou. Neste Dia Mundial Sem Tabaco, de assinalar, pela negativa, o tempo de espera para primeira consulta.

De acordo com a Direção-Geral da Saúde (DGS), o número de primeiras consultas cresceu de 8563 sessões (2015) para 12 795 (2018). O maior salto deu-se entre 2016 e 2017, altura em que o principal medicamento utilizado nesta terapia (substância vareniclina, com o nome comercial de Champix,) passou a ser comparticipado em 37% pelo Estado. Mais de 4300 fumadores procuraram ajuda face ao número registado no ano anterior: 7134 em 2016, 1149 em 2017 - aumento de 61%.

Outros Artigos Recomendados