Função Pública

13,5 mil vão a exame tentar lugar no Estado

13,5 mil vão a exame tentar lugar no Estado

Cerca de 13,5 mil candidatos à Função Pública vão fazer os primeiros testes no Porto, em Lisboa e em Évora, no sábado. De manhã, vão completar uma prova de conhecimento geral. De tarde e na segunda-feira, responderão a provas específicas. Os mais bem qualificados passam aos testes psicológicos. No final, mil serão admitidos nos quadros do Estado.

Esta é uma "operação de dimensão inédita", diz o Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública. As candidaturas abriram no verão e, agora, será feita a primeira triagem. Além da prova de conhecimento geral, cada candidato fará um (ou mais) exame de conhecimentos técnicos, em cinco áreas: planeamento, controlo e avaliação; área jurídica; económico-financeira; ciência política e relações internacionais, e estatística.

As três mil notas mais altas (com o limite mínimo de 9,5 valores) passarão a uma segunda fase, de testes de aptidão psicológica, de acordo com o "Negócios". Nesta segunda fase, só serão considerados apurados os candidatos que obtenham, no mínimo, uma classificação de 12,5 valores.

A Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas (INA) indica que a prova de conhecimentos terá uma ponderação de 70% e a avaliação psicológica de 30%. Obtida a classificação final, chega-se ao grupo de mil pessoas que integrará a reserva de recrutamento, válida por dois anos. De seguida, os ministérios comunicam ao INA as suas necessidades de contratação. Quem fizer parte da reserva de recrutamento poderá candidatar-se.

Outras Notícias