Prémio

186 professores na corrida para o "Nobel da Educação"

186 professores na corrida para o "Nobel da Educação"

Há 186 professores na corrida para o prémio Global Teacher Prize Portugal (GTPP) 2021. O finalista irá receber 30 mil euros. A 4.ª edição registou números históricos e ainda não há data para a divulgação do vencedor.

Não foi o ano com mais candidaturas, mas "foi o ano com mais recomendações de sempre, e quase o mesmo número de candidaturas" de 2019, disse Afonso Mendonça Reis, elemento do Júri Internacional, fundador e presidente do júri da edição portuguesa do GTP.

Para o fundador da edição portuguesa, a elevada participação este ano "significa que os professores se identificam com esta medida e ousaram participar e partilhar a sua experiência". Em 2020 o prémio contou com 125 candidaturas, o número mais baixo de sempre.

PUB

O GTPP é a versão nacional do chamado "Nobel da Educação", o prémio global Global Teacher Prize (GTP), iniciativa presente em mais de 120 países, com o intuito de celebrar e reconhecer o papel dos professores em todo o mundo. "Noutros países não houve tanta participação, houve uma quebra, e nós tivemos, em praticamente todos os indicadores, o melhor resultado de sempre", disse Afonso Reis ao JN. "O prémio é dirigido a todos os docentes que exerçam a profissão, desde o pré-escolar ao 12º ano de escolaridade", pode ler-se no comunicado de imprensa do GTPP.

Em situação normal a organização esperava divulgar o resultado no final de maio mas, devido à pandemia, ainda não há uma data oficial para se conhecer o finalista do prémio. Ao que o JN apurou, o Global Teacher Prize planeia, no âmbito da presidência portuguesa da União Europeia, criar um "chapéu europeu" para reconhecer a importância de todos os professores.

Toda a comunidade escolar pode apresentar candidaturas. Os professores podem inscrever-se autonomamente, alunos e pais podem recomendar professores para o prémio. Num contexto de pandemia, contar com "o maior número de participações de sempre e uma participação muito forte, é um resultado muito bom", disse o fundador da edição portuguesa.

A todos os professores - que durante a pandemia asseguraram da melhor forma que conseguiram, a continuidade do ensino -, Afonso Reis dirige um grande agradecimento: "Muito obrigado! É a melhor coisa que podemos dizer", e "esperemos que o trabalho deles consiga proteger o mais possível os nossos jovens".

Esta edição de 2021 conta com uma novidade no júri, cuja presidência é agora assumida pela professora Elvira Fortunato, última vencedora do Prémio Pessoa.

No ano passado, a vencedora do Global Teacher Prize Portugal 2020 foi Sónia Moreira, professora primária no Agrupamento Escultor António Fernandes de Sá, em Vila Nova de Gaia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG