O Jogo ao Vivo

Pandemia

20 mil voluntários vão ajudar na campanha do Banco Alimentar

20 mil voluntários vão ajudar na campanha do Banco Alimentar

A primeira campanha presencial do Banco Alimentar contra a Fome no contexto da pandemia vai contar com 20 mil voluntários em supermercados e armazéns em todo o país. Os voluntários serão divididos em turnos, devido às restrições pandémicas, segundo revelou a fundadora do Banco Alimentar, Isabel Jonet, após a visita do presidente da República à sede em Lisboa.

O armazém da Avenida de Ceuta, em Lisboa, que recebe habitualmente 800 voluntários terá 200 a trabalhar por turnos devido ao contexto pandémico. Para poder participar enquanto voluntário, estes terão de apresentar "teste negativo e certificado de vacinação covid", afirmou Isabel Jonet. " É preciso limitar a proximidade e reduzir o risco de contágio", afirmou, depois de quase dois anos com campanhas apenas online.

Quando questionada acerca da campanha que decorre este fim de semana em 1200 supermercados de todo o país, a presidente da federação portuguesa dos bancos alimentares contra a fome disse que "nunca existem expectativas antes. A campanha é sempre a melhor que pode ser naquele período. Hoje há restrições no acesso às lojas e as pessoas vão menos às compras. Esta campanha vai ter o melhor resultado que pode ter dadas as circunstâncias".

Após 2 anos de interrupção, realizar esta iniciativa é fundamental "porque sem a campanha não há produtos" para as 2700 instituições que dão apoio a cerca de 450 mil pessoas carenciadas. Na campanha há menos grupos de empresas envolvidos, mas nas semanas seguintes haverá uma maior disponibilidade destas para acabar o trabalho que não pôde ser feito no fim de semana, concluiu Isabel Jonet.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG