Ensino

28500 professores colocados em tempo recorde

28500 professores colocados em tempo recorde

Nunca os professores foram colocados tão cedo. No total, foram colocados nas escolas básicas e secundárias 28500 professores. Destes 11100 são contratados, mais 2500 que no ano passado, cumprindo-se o prometido reforço para o próximo ano letivo, feito pelo ministro Tiago Brandão Rodrigues.

No concurso de contratação inicial foram colocados mais de 11100 professores (em 2019 tinham sido 8600) contratados, dos quais 7650 em horários completos (destes, cerca de 3700 foram renovações de contrato), divulgou esta sexta-feira o Ministério da Educação. Assim ficou cumprido o prometido reforço de mais 2500 professores nas escolas para assegurarem a recuperação das aprendizagens, anunciado pelo ministro Tiago Brandão Rodrigues.

No ano passado, as listas foram divulgadas a 16 de agosto. A publicação hoje a um mês do arranque das aulas (que será entre 14 e 17 de setembro) permite aos docentes "terem mais tempo para se prepararem", frisa o ME em comunicado. Os professores têm 48 horas para aceitar a colocação e 72 horas para se apresentarem nos agrupamentos. Quem não o puder fazer por estar de férias ou doente deve comunicar esse facto ao estabelecimento "até ao primeiro dia útil de setembro".

Ao nível dos professores de quadro, no âmbito da mobilidade interna, foram distribuídos cerca de 1650 horários completos (menos 50 do que em 2019) e 350 incompletos. Cerca de 15500 docentes mantiveram a colocação nas escolas onde lecionaram no ano passado. E cerca de 200 ficaram com ausência de componente letiva ("horário-zero"), menos 100 do que no ano passado, e "serão colocados prioritariamente nas reservas de recrutamento".

Para o ME, "a manutenção das colocações dos docentes do quadro e a renovação dos contratos dos docentes contratados são um inequívoco sinal de uma maior estabilidade do sistema".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG