Educação

Abandono escolar em mínimos históricos

Abandono escolar em mínimos históricos

A taxa de abandono escolar precoce voltou a cair, em 2019, para níveis históricos: 10,6%. Portugal está a seis décimas de atingir a meta europeia definida para 2020.

Os dados foram revelados esta quarta-feira de manhã pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A taxa de abandono escolar precoce em 2019 foi de 10,6% - 10,1% no continente, frisa o Ministério da Educação em comunicado.

A taxa cai pelo quarto ano consecutivo - em 2016, o abandono foi de 14%, em 2017, 12,6% e no ano passado, 11,8%. Há duas décadas, quando os níveis de abandono precoce começaram a ser registados estatisticamente, a taxa em Portugal rondava os 50% e ultrapassava em mais de 30 pontos percentuais a média europeia.

"Uma evolução notável", considera o Ministério tutelado por Tiago Brandão Rodrigues, que sublinha que estando a média europeia estagnada nos últimos anos, a tendência de redução portuguesa não só se aproxima da meta 2020 como poderá, pela primeira vez na História, igualar ou superar a média europeia.

A tutela atribui a vitória a medidas como o Programa de Promoção do Sucesso Escolar, o Apoio Tutorial Específico, a aposta no Ensino Profissional, as escolas TEIP (Territórios Educativos de Intervenção prioritária) e a Autonomia e Flexibilidade Curricular.

A taxa de abandono precoce mede a proporção da população dos 18 aos 24 anos que completou um nível de escolaridade correspondente, no máximo, ao 3.º ciclo do ensino Básico e que não frequentava nenhum formação formal nas três semanas anteriores à recolha de dados.

Outras Notícias